Alcoa e USP assinam convênio de cinco anos em Juruti

30/08/2022
O convênio busca o desenvolvimento de estudos para avaliar como o monitoramento socioambiental deve ser estruturado.

 

Por meio de uma parceria institucional, a Universidade de São Paulo (USP) será a responsável pela revisão do Plano de Ação para Biodiversidade da unidade Juruti, da Alcoa, por um período de cinco anos. O convênio busca o desenvolvimento de estudos para avaliar como o monitoramento socioambiental deve ser estruturado para analisar a eficácia da aplicação da hierarquia de mitigação, além de apoiar um sistema de governança de impactos sobre biodiversidade e serviços ecossistêmicos. 

A supervisora de Biodiversidade da Alcoa, Susiele Tavares, disse que serão mapeadas relações de causalidade dos impactos sobre a biodiversidade e serviços ecossistêmicos (BSE), coleta e armazenamento de dados. “Também será desenvolvido um sistema integrado de governança para avaliar a aplicação sistemática da hierarquia de mitigação de impactos sobre BSE, por meio de indicadores”. A USP vai estudar temas de gestão de biodiversidade na área da mina e entorno, contribuindo para alcançar a meta de Perda Líquida Zero. “Nosso objetivo é descobrir qual a melhor maneira de você minimizar perdas em biodiversidade e, se necessário, compensar algumas perdas que não puderem ser evitadas”, explica o Professor Doutor Luis Enrique Sánchez, titular do Departamento de Engenharia de Minas da Escola Politécnica da USP.