RJ terá mais um terminal para minério

20/05/2022
O projeto vai receber investimentos de R$ 3 bilhões e aumentar a capacidade em cerca de 30 milhões de toneladas por ano.

A Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) irá implantar mais um terminal para exportação de granel sólido mineral no Porto de Itaguaí. O projeto vai receber investimentos de R$ 3 bilhões e aumentar a capacidade de escoamento de minério de ferro pelo porto em cerca de 30 milhões de toneladas por ano. 

Com uma área de 312.514m², o novo empreendimento recebeu visita nos dias 11 e 12 de maio da equipe técnica do Ministério da Infraestrutura (MInfra) e da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), que está realizando um estudo referente ao futuro arrendamento denominado ITG-02, conhecido como ‘área do meio’, com término previsto neste primeiro semestre. O gerente de Estruturação de Projetos da EPL, Fernando de Castilho, explicou que “o estudo avalia a dinâmica do mercado da região e analisa a capacidade instalada para armazenagem e movimentação de cargas no complexo portuário”. Castilho ressaltou que “o trabalho também apresentará o potencial de demanda do terminal e as soluções de engenharia necessárias para o empreendimento, além da modelagem econômico-financeira”. 

De acordo com o diretor-presidente da Docas do Rio, Francisco Antonio de Magalhães Laranjeira, “o novo terminal será mais uma opção para o escoamento do minério da área de influência do Porto de Itaguaí, aumentando a capacidade e a atratividade do complexo portuário, e vai ampliar a competitividade brasileira no comércio exterior, gerar empregos para a região e melhorar a situação econômica, com mais receitas tanto para a companhia como para o Estado do Rio de Janeiro”. Para o coordenador-geral de Modelagem de Arrendamentos Portuários, Alessandro Marques, “o Brasil é o segundo maior produtor de minério de ferro do mundo – atrás apenas da Austrália, e o minério de ferro é o segundo produto mais exportado pelo Brasil, depois do complexo da soja”. “Considerando a importância das exportações de minério de ferro para o comércio exterior brasileiro, que devem continuar performando bons números nas próximas décadas, e considerando a infraestrutura de acesso, tanto ferroviário quanto aquaviário, e a disponibilidade de área do Porto de Itaguaí, o projeto do ITG-02 constitui grande relevância para todo o país”.  

Para o Diretor de Negócios e Sustentabilidade da Docas do Rio, Jean Paulo Castro e Silva, o projeto de um novo grande terminal de minério em Itaguaí demonstra a importância do porto para o escoamento da produção do Quadrilátero Ferrífero e o consolidará como o principal complexo portuário brasileiro na exportação do minério para o mercado internacional.