O melhor resultado trimestral da história

29/07/2022
A produção de zinco somou 79 mil toneladas, um aumento de 19% quando comparada ao primeiro trimestre do ano.

A Nexa registrou receita líquida consolidada de US$ 829 milhões no segundo trimestre de 2022, um crescimento de 15% na comparação com os três meses iniciais de 2022. O resultado foi impulsionado pelo aumento no volume de vendas e pelo preço médio do zinco no período

A produção de zinco da Nexa somou 79 mil toneladas, um aumento de 19% quando comparada ao primeiro trimestre do ano, principalmente pela retomada plena da produção da mina de Vazante (MG), que havia sido impactada pelas fortes chuvas na região em janeiro. No trimestre, a Nexa produziu 10 mil toneladas de cobre, 39% a mais do que no primeiro trimestre de 2022, ao passo que a produção de chumbo apresentou uma alta de 14% no trimestre, chegando a 14 mil toneladas frente às 12 mil toneladas produzidas no primeiro trimestre do ano. No período, a Nexa produziu também 2,6 milhões de onças de prata e 6,9 mil onças de ouro. Já a venda de zinco metálico e óxido de zinco somou 152 mil toneladas, uma elevação de 13% comparado ao primeiro trimestre de 2022.

“Entregamos sólidos resultados e registramos o maior EBITDA ajustado trimestral de nossa história. Agradecemos as nossas equipes para busca da melhoria contínua de nosso desempenho e mitigação da pressão inflacionária de custos e as restrições da cadeia de suprimentos. Estamos ajustando nossa estratégia operacional para melhorar nossas propostas de valor para nos mantermos competitivos ao longo do ciclo das commodities. Observamos uma maior volatilidade nos mercados de capitais, assim como uma maior preocupação com uma recessão global, o que recentemente pressionou para baixo os preços das commodities”, disse o CEO da Nexa, Ignacio Rosado. No segundo trimestre de 2022, a Nexa atingiu US$ 286 milhões de EBITDA ajustado, o maior resultado trimestral de sua história, um aumento de 37% frente aos US$ 208 milhões alcançados no primeiro trimestre do ano. O lucro líquido totalizou US$ 124 milhões frente aos US$ 122 milhões obtidos no segundo trimestre de 2021.

No primeiro semestre de 2022, a Nexa produziu 146 mil toneladas de zinco (-8%), 17 mil toneladas de cobre (+12%) e 27 mil toneladas de chumbo (+21%). As vendas de zinco metálico e de óxido de zinco totalizaram 286 mil toneladas (-6%) comparado com o primeiro semestre de 2021. O EBITDA ajustado somou US$ 494 milhões, um aumento de 20% frente aos US$ 413 milhões alcançados no primeiro semestre do ano passado. Por sua vez, o lucro líquido no período totalizou US$ 198 milhões, um incremento de 29% comparado com US$ 154 milhões obtidos no primeiro semestre de 2021. A Nexa destinou US$ 1,6 milhão em investimentos no combate à COVID-19, com a adoção de medidas sanitárias e dos protocolos de saúde e segurança em todas as suas operações e para apoio às comunidades onde está presente. Nos primeiros seis meses do ano, esses aportes totalizaram US 4,4 milhões. 

No segundo trimestre de 2022 a Nexa realizou investimentos em CAPEX de US$ 98 milhões, totalizando US$ 180 milhões nos primeiros seis meses do ano. Do total, 32% foi destinado a projetos de expansão, impulsionados principalmente por Aripuanã. A projeção de investimentos para 2022 segue mantida em US$ 385 milhões. Em julho de 2022, a Nexa iniciou a produção na mina polimetálica de Aripuanã, projeto que fortalece a posição da companhia como uma das maiores produtoras globais de zinco. A taxa de utilização da capacidade de moagem esperada, em média, é de 30-40% para o terceiro trimestre de 2022 e de 70 a 80% até dezembro de 2022.

Na área de exploração mineral e avaliação de projetos, a Nexa segue com os esforços para ampliar suas reservas e recursos minerais, o que deverá somar um investimento de US$ 82 milhões em 2022. No segundo trimestre deste ano, foram investidos US$ 24 milhões em exploração e avaliação de projetos, totalizando US$ 40 milhões nos seis primeiros meses do ano.