Ibama concede LO para fábrica da INB

23/10/2021
A licença enviada à INB tem condicionantes, como continuidade dos programas ambientais realizados pela empresa.

O Ibama concedeu licença de operação de mais dez anos para a Indústrias Nucleares do Brasil (INB) colocar em funcionamento a Fábrica de Combustível Nuclear (FCN), localizada em Resende (RJ). A licença inclui a Fábrica de Componentes e Montagem, a Fábrica de Reconversão e Pastilhas de Dióxido de Urânio e a Usina de Enriquecimento e vai até julho de 2031. As licenças anteriores tinham prazos entre três e seis anos. 

O coordenador de Meio Ambiente e Proteção Radiológica Ambiental, Rodney Santos, explicou que o tempo ampliado de licença demonstra confiança do Ibama na INB e em seus processos. A INB se reúne desde 2013 com o Ibama para debater e esclarecer as atividades da empresa. “Essas reuniões foram muito proveitosas para entendimento recíproco e para que consolidássemos alguns trabalhos e exigências que estavam abertas”, disse Santos. 

A licença enviada à INB tem condicionantes, como continuidade dos programas ambientais realizados pela empresa e a construção de um depósito temporário de resíduos sólidos, cujo projeto básico já foi enviado ao órgão licenciador. Esse depósito é para armazenamento temporário de resíduos comuns como vidro, metal, resíduos de construção civil, etc. O coordenador frisou que para obter e manter a licença ambiental toda a empresa é envolvida: “Todos participam integralmente no cumprimento da licença, desde o presidente e diretores na gestão de recursos humanos e financeiro, até o operador de produção”.

Entre os programas exigidos pelo Ibama na nova licença estão o Programa de Avaliação Ambiental de Processos, Programa de Gerenciamento das Instalações e Adequações Ambientais, Programa de Educação Ambiental, Programa de Comunicação Social, Programa de Recuperação Ambiental em Bioma Mata Atlântica, Programa de Gerenciamento de Riscos Convencionais, Programa de Gerenciamento de Resíduos Sólidos, Programa de Monitoração Ambiental e Programa de Gerenciamento de Recepção de Dados Ambientais.