ArcelorMittal assina acordo de aquisição da CSP no Ceará

28/07/2022
Valor chega a US$ 2,2 bilhões; fechamento da transação está sujeito a aprovações corporativas e regulatórias, inclusive aprovação do CADE.

A ArcelorMittal anuncia nesta quinta-feira que assinou um acordo com os acionistas da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) para adquirir a CSP por um valor de aproximadamente US$ 2,2 bilhões. O fechamento da transação está sujeito a aprovações corporativas e regulatórias, inclusive aprovação do CADE, que é esperada até o final de 2022. 

A CSP é uma operação de classe mundial que produz placas de alta qualidade a um preço competitivo. As instalações de última geração da CSP, localizada no estado do Ceará, no nordeste do Brasil, entraram em operação em 2016, produzindo suas primeiras placas em junho do mesmo ano. Opera um alto-forno com capacidade de três milhões de toneladas e tem acesso ao Porto de Pecém, localizado a 10 quilômetros da usina. A CSP opera dentro da primeira Zona de Processamento de Exportação do Brasil e é beneficiada por incentivos fiscais. 

A aquisição amplia a posição da empresa na indústria siderúrgica brasileira, que tem potencial de alto crescimento, adicionando 3 milhões de toneladas de capacidade de produção de placas de alta qualidade e com competitividade em termos de custo, com o potencial de fornecer placas dentro do grupo ou de vender nas Américas do Norte e do Sul.

Também permitirá novas expansões, como a opção de adicionar capacidade de siderurgia primária (incluindo redução direta de minério de ferro - DRI) e capacidade de laminação e acabamento. A empresa também destaca a possibilidade de capitalizar o significativo investimento, planejado por terceiros, para formar um hub de eletricidade limpa e de hidrogênio verde em Pecém.

O estado do Ceará tem a ambição de desenvolver um hub de hidrogênio verde de baixo custo. O Hub de Hidrogênio Verde de Pecém, uma parceria entre o Complexo Pecém e a Linde, uma empresa líder mundial de gases industriais e engenharia, é um projeto de grande porte de hidrogênio verde no Porto de Pecém e que almeja produzir até 5GW de energia renovável e 900 kt/a de hidrogênio verde em diversas fases. A primeira fase, que a parceria atualmente espera estar concluída ao longo dos próximos cinco anos, tem como objetivo a construção de 100-150MW de capacidade de energia renovável. 

Segundo Aditya Mittal, CEO da ArcelorMittal: “Na CSP, estamos adquirindo um negócio moderno, eficiente, estabelecido e rentável, que irá melhorar ainda mais a nossa posição no Brasil e agrega valor imediato à ArcelorMittal. Existe um potencial significativo para descarbonizar o ativo, dada a ambição do estado do Ceará de desenvolver um hub de hidrogênio verde de baixo custo e o enorme potencial que a região tem para a geração de energia solar e eólica."

 "A CSP produz placas de alta qualidade e é competitiva em termos de custo, garantindo que seus produtos sejam competitivos internamente e para exportação. No curto prazo, continuaremos a abastecer a base de clientes existente da CSP nas Américas do Norte e do Sul. Entretanto, o potencial e as opções que ela oferece no médio e no longo prazo são o que torna esta aquisição tão empolgante. À medida que continuamos a desenvolver as nossas capacidades downstream dos nossos negócios na região NAFTA e no Brasil no médio prazo, temos a opção de a CSP se tornar um importante fornecedor de placas dentro do grupo. No longo prazo, existe também a opção de aumentar significativamente sua capacidade de produção de placas e adicionar capacidades de laminação e acabamento com emissões de baixo carbono”.