Energia eólica e solar para mina de bauxita

01/06/2022
O projeto fornecerá eletricidade para a mina de bauxita da Hydro Paragominas, além de reduzir ainda mais as emissões de carbono da Hydro Alunorte.

A Hydro Rein e o Green Investment Group (GIG) da Macquarie Asset Management formaram uma joint venture para construir e operar o projeto Feijão, um projeto associado de energia eólica e solar de 586 MW nos estados do Piauí e Pernambuco. O projeto fornecerá eletricidade para a mina de bauxita da Hydro Paragominas, além de reduzir ainda mais as emissões de carbono da Hydro Alunorte, refinaria de alumina da empresa, permitindo a instalação de novas caldeiras elétricas. 

A Alunorte e a Paragominas assinaram contratos de compra de energia (PPAs) de longo prazo em dólares com o projeto híbrido do parque eólico e solar Feijão sob estrutura de autoprodução, viabilizando o projeto como principais consumidoras. O projeto facilitará a Hydro a atingir a meta global da companhia em reduzir as emissões de 30% de CO2 até 2030. O projeto híbrido eólico e solar está localizado no Piauí e Pernambuco e será construído em um dos maiores clusters de parques eólicos da América Latina. A primeira etapa receberá 80 turbinas com capacidade combinada de 456 MW, com a opção de desenvolver até 130 MW de produção de energia solar na segunda fase.

A decisão final de investimento para o parque eólico está prevista para o quarto trimestre de 2022, enquanto uma decisão de investimento para o projeto solar será tomada numa fase posterior. “Estamos muito satisfeitos em participar do desenvolvimento de mais energia renovável no Brasil junto com o Green Investment Group. Este projeto é um marco importante nos esforços de descarbonização da Alunorte e um marco importante para a Hydro Rein desenvolver seu portfólio de ativos no Brasil”, afirma Olivier Girardot, Head da Hydro Rein.

As despesas totais de capital para o parque eólico estão estimadas em US$ 700 milhões. A JV tem participação de 50,1% do Macquarie Green Investment Group Renewable Energy Fund 2 e 49,1% da Hydro Rein. “O Brasil tem um vasto potencial para o desenvolvimento eólico e estamos muito satisfeitos em fazer parceria com a Hydro neste projeto em estágio avançado. A experiência da Hydro no mercado brasileiro de energia e a presença regional, combinadas com nossa experiência global em energia eólica e infraestrutura, criam uma forte parceria que pode impulsionar a cadeia de suprimentos do Brasil e as ambições da região de se envolver com a oportunidade eólica global”, diz Mark Dooley, Global Chefe do Grupo de Investimento Verde.