Robô Anymal atua na manutenção de Tubarão

04/08/2022
Robô é capaz de coletar análises visuais, termográficas e de vibração e fornecer informações sobre a integridade dos equipamentos e infraestrutura. 

Segundo Rayner Teixeira, analista operacional responsável pelo desenvolvimento do Anymal na Vale, o robô passará um período de treinamento com a equipe de manutenção do Porto de Tubarão, em Vitória (ES). O Anymal é capaz de coletar e relatar análises visuais, termográficas e de vibração, e, desta forma, fornecer, por meio de Inteligência Artificial, informações consistentes e atualizadas sobre a integridade dos equipamentos e de infraestrutura. 

“Com o robô, eliminamos riscos pertinentes às atividades de inspeções, como partes rotativas de equipamentos e ruído. Ele também auxilia nas atividades em que o empregado precisa executar uma tarefa em uma posição incômoda, além de dar acesso a espaços confinados com maior segurança”, afirma Rayner. O robô Anymal pode ser configurado para inspeções autônomas, com uma rota previamente programada, ou guiado por um operador remotamente. É um robô quadrúpede criado pela empresa suíça Anybotics. O equipamento já foi utilizado em outras indústrias, mas passou por adaptações para as operações de mineração com o apoio de uma equipe da Vale. 

Adquirido em maio de 2022, o Anymal passou por uma prova de conceito na usina da mina Cauê, em Itabira (MG). Após o período de treinamento da equipe em Tubarão, o robô retorna para Minas Gerais. Outra unidade está prevista para chegar definitivamente ao porto em cerca de três meses.

Durante a prova de conceito em Itabira, o robô manobrou em torno da plataforma e superou obstáculos, como subir e descer escadas. Além disso, o equipamento criou e exibiu um mapa digitalizado da área sob inspeção, executou o planejamento de rotas e definiu o caminho a seguir, focou em objetos e instrumentos específicos, transmitiu imagens, gravou imagens térmicas com medições de temperatura, entre outras funções. 

Cerca de 10 inspetores das áreas de manutenção elétrica e mecânica do porto passarão por treinamento para atuar diretamente com o robô. “Estamos animados com essa novidade. A inspeção visual robótica autônoma pode oferecer suporte à manutenção, aumentando a disponibilidade e a confiabilidade, sendo, portanto, um recurso viável para aumentar a produtividade e para a otimização dos custos, além de garantir uma operação mais segura”, destaca Rodrigo Vasconcelos, gerente-geral de Operações do Porto de Tubarão.