Produção ultrapassa 1 milhão de onças em 2021

14/01/2022
Os fortes fluxos de caixa aumentaram os saldos de caixa em mais de US$ 65 milhões, para um saldo total superior a US$ 305 milhões.

A Yamana Gold Inc. produziu 281.388 onças equivalentes (GEO) de ouro no quarto trimestre de 2021, o que excedeu significativamente o guidance trimestral de 270 mil GEO, com produção anual de 1,01 milhão de GEO, excedendo a orientação anual de 1,00 milhão de GEO. Os custos de manutenção do trimestre ficaram em aproximadamente US$ 970 por GEO, abaixo do guidance para o trimestre e aproximadamente 8% inferior do AISC reportados nos três trimestres anteriores. 

Os fortes fluxos de caixa aumentaram os saldos de caixa em mais de US$ 65 milhões, para um saldo total de caixa no final do ano superior a US$ 305 milhões. No quarto trimestre da Yamana pode-se destacar também a autorização previamente anunciada para a expansão da Fase 2 em Jacobina, o anúncio da meta de redução de gases de efeito estufa (GEE) da companhia alinhado com um cenário de temperatura de 1,5º C e o avanço contínuo das atividades de desenvolvimento e exploração em todo o portfólio. 

Das 281.388 GEO produzidas entre outubro e dezembro de 2021, foram 240.718 onças de ouro e 3,14 milhões de onças de prata. No total, a produção durante o trimestre das cinco minas em operação da Yaman atingiu um recorde histórico com a Canadian Malartic, Jacobina, Cerro Moro e El Peñón apresentando trimestres de destaque. Conforme esperado e orientado anteriormente, o aumento sequencial na produção trimestre a trimestre resultou no quarto trimestre sendo a produção mais forte e o trimestre de menor custo do ano. 

A mina de Jacobina alcançou uma produção trimestral recorde de 48.228 onças de ouro e uma produção anual recorde de 186.206 onças, superando o guidance de 175.000 onças. Os resultados recordes de produção foram impulsionados pelas toneladas extraídas, que também atingiram recordes históricos, proporcionando flexibilidade adicional por meio do desenvolvimento de estoques que suportam o maior rendimento esperado da expansão em fases em andamento. El Peñón produziu 67.901 GEO, composto por 55.282 onças de ouro e 976.996 onças de prata durante o trimestre, com um dezembro particularmente forte, com 25.642 GEO. As operações entraram em zonas de maior teor nos setores de mineração La Paloma e Pampa Campamento, o que contribuiu para os melhores resultados de produção no trimestre. 

A Canadian Malartic produziu 88.933 onças de ouro (50%) durante o quarto trimestre, com produção de dezembro de 38.000 onças de ouro. A Canadian Malartic se beneficiou de teores mais altos e recuperações de minério na mina de Malartic à medida que a operação continua a fazer a transição para a mina de Barnat. A produção anual de 357.392 onças de ouro (base 50%) excedeu a meta de 350.000 onças. Já a Minera Florida produziu 18.247 onças de ouro durante o trimestre e 84.768 onças de ouro no ano, em linha com o intervalo de orientação fornecido anteriormente. Cerro Moro produziu58.078 GEO, compostos por 30.028 onças de ouro e 2.165.785 onças de prata, e foi o trimestre mais forte de 2021. A produção foi beneficiada com o acesso a faces de mineração adicionais, o que apoiou o aumento na alimentação do moinho proveniente de minério subterrâneo de alto teor e rendimento estável. O mês de dezembro foi particularmente forte com uma produção de 22.833 GEO. Para 2021, Cerro Moro produziu 156.484 GEO.

Tags