BHP avalia antecipar projeto canadense

20/07/2022
O plano da mineradora era iniciar o projeto em 2027, mas as condições do mercado, no entanto, fizeram a BHP rever a primeira produção do Estágio 1 em 2026.

A BHP estuda acelerar a construção de seu projeto de potássio Jansen, orçado em US$ 5,7 bilhões, no Canadá á medida que os altos preços do gás e as sanções aos principais exportadores continuam a interromper o fornecimento global de fertilizantes. O plano da mineradora era iniciar o projeto em 2027, mas as condições do mercado, no entanto, fizeram a BHP rever a primeira produção do Estágio 1 em 2026, que deve render 4,35 milhões de toneladas de potássio por ano. 

A BHP avalia também a antecipação da Fase 2, que adicionaria 4 milhões de toneladas por ano, com um de capital entre US$ 800 e US$ 900 por tonelada, quase 30% abaixo do esperado para a Fase 1. A BHP espera que a demanda de potássio aumente em 15 milhões de toneladas para cerca de 105 milhões de toneladas até 2040, ou 1,5% a 3% ao ano, juntamente com a população global e a pressão para melhorar os rendimentos agrícolas, dada a oferta limitada de terras. 

A guerra em curso na Ucrânia deixou o mundo não apenas com falta de grãos importantes, mas também de fertilizantes, já que as vizinhas Rússia e Bielorrússia respondem por quase 40% da produção global. Os nutrientes agrícolas tornaram-se mais caros à medida que o aumento dos preços do gás natural fez com que os custos disparassem.