Audiências públicas do Projeto Santa Quitéria

22/06/2022
O Consórcio Santa Quitéria teve oportunidade para apresentar o projeto e sanar as dúvidas das comunidades locais. 

O Ibama realizou, entre os dias 7 e 9 de junho, audiências públicas nos municípios de Santa Quitéria, Itatira e Canindé, no Ceará, sobre o projeto Santa Quitéria. Formado pelas empresas Indústrias Nucleares do Brasil (INB) e Galvani, o Consórcio Santa Quitéria teve oportunidade para apresentar o projeto e sanar as dúvidas das comunidades locais. 

Para demonstrar que o projeto será economicamente viável e ambientalmente sustentável, os representantes do Consórcio Santa Quitéria e os responsáveis pela elaboração do Estudo e Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima), da consultoria Tetramais+, apresentaram as melhorias do projeto, desenvolvido e aprimorado nos últimos anos, além de todo o diagnóstico socioambiental realizado. A nova rota tecnológica e os mecanismos de controle e segurança foram destacados por Raphael Turri, gerente de Saúde, Segurança e Meio Ambiente, por trazerem melhorias para o processo e para a gestão de riscos ao meio ambiente e às pessoas. “O beneficiamento do minério será feito a seco. Além da redução de 17% no consumo de água, essa mudança elimina a barragem de rejeitos, com um circuito de água totalmente fechado, sem descarte de efluentes para o meio ambiente”, afirma.

O diretor de Recursos Minerais, Rogério Carvalho, listou os diversos benefícios socioeconômicos que o empreendimento irá proporcionar, como a criação de emprego e renda e oportunidades de negócio em toda a região. “O PIB vai aumentar 3,6 vezes na região de abrangência do projeto. Em Santa Quitéria, por exemplo, a operação do empreendimento irá proporcionar um PIB 9,8 vezes maior”, disse Carvalho.

O representante do governo do Ceará, Sérgio Araújo, da coordenadoria da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho do Estado do Ceará (SEDET), confirmou o apoio ao projeto. “Apoiamos o empreendimento tanto na construção da adutora, como na adaptação da estrada para fazer toda a movimentação de vinda e saída e também com a questão da energia elétrica. Os recursos já estão todos reservados, e não vai haver a quebra no memorando de entendimento assinado em 2020. O apoio está garantido”.

O presidente da Federação da Agricultura do Ceará (FAEC), Amilcar Silveira, reforçou a importância que a produção do fosfato para fertilizantes terá para a agricultura do Estado e do País. “Com a operação de Itataia, nós podemos ter a nossa matéria-prima aqui, o fertilizante vai ajudar a desenvolver os nossos produtores". Já o representante da Fecomércio, Tomás Figueiredo Filho, disse que o sistema Fecomércio tem capacidade para atuar na qualificação de forma ampliada para preparar os moradores da região para a alta demanda de geração de emprego que a operação do Projeto Santa Quitéria irá trazer para a Região. “A gente quer oferecer para a comunidade um suporte de capacitação técnica, através do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial, o Senac, para que essa mão de obra, e também os fornecedores de bens, serviços e turismo da região, possam ser capacitados e qualificados e, assim, reter o máximo dos bônus que o projeto trará as pessoas daqui”.