Receita da Votorantim Cimentos no Brasil chega a R$ 3 bilhões

14/05/2024
No primeiro trimestre, as vendas globais de cimento da empresa somaram 8,1 milhões de toneladas, aumento de 1%

 

A Votorantim Cimentos registou receita líquida global de R$ 5,5 bilhões no primeiro trimestre de 2024, redução de 4% na comparação, em moeda local (expurgando o efeito da variação cambial), com o mesmo período do ano passado, principalmente, pelo impacto negativo de volume na América do Norte, parcialmente compensado pelos resultados positivos dos países da Europa, Ásia e África e da América Latina. No primeiro trimestre, as vendas globais de cimento da empresa somaram 8,1 milhões de toneladas, aumento de 1% em relação ao primeiro trimestre de 2023, enquanto o EBITDA ajustado consolidado atingiu R$ 766 milhões, que representa uma ligeira queda de 1% em relação ao mesmo período de 2023 em moeda local, decorrente do melhor resultado no exterior e melhores custos, compensando os resultados no Brasil. O crescimento de volumes e o arrefecimento de custos de combustíveis, energia elétrica e matéria-prima resultaram em uma margem EBITDA de 14% no trimestre, representando uma expansão de 1% ponto comparado ao 1T23.

Já o lucro líquido da Votorantim Cimentos foi de R$ 17 milhões no trimestre contra R$ 78 milhões no 1T23, devido ao menor resultado operacional, maior resultado financeiro líquido e marcação a mercado de contratos futuros de energia. A alavancagem, medida pela relação dívida líquida/EBITDA ajustado, fechou o trimestre em 1,76x, 0,02x menor que o mesmo período de 2023. No final do primeiro trimestre, a Votorantim Cimentos manteve uma sólida liquidez, com o montante em caixa e aplicações financeiras no valor de R$ 4,4 bilhões, o que permite que a companhia cumpra com as suas obrigações financeiras para mais de quatro anos.

Os investimentos (Capex) da Votorantim Cimentos somaram R$ 413 milhões entre janeiro e março de 2024, uma expansão de 23% sobre o mesmo período de 2023. O aumento é explicado, principalmente, pela estratégia global de investimentos em modernização e competitividade estrutural, além de projetos atrelados aos compromissos de descarbonização da empresa. Os projetos de expansão são responsáveis por 8% do total de capital investido no trimestre. Entre os principais investimentos, destacam-se os projetos em novos negócios no Brasil, como o aumento de capacidade da Viter (soluções agrícolas) e da Verdera (gestão e coprocessamento de resíduos) na unidade de Itaperuçu (PR), inaugurada no começo de abril, com investimento total de R$ 145 milhões. “Nossos sólidos e consistentes resultados financeiros refletem a execução de nosso mandato estratégico, que inclui o plano de investimento de competitividade estrutural R$ 5 bilhões no Brasil, já anunciado, focado em redução de custos, descarbonização, expansão de capacidade, diversificação regional e aceleração de novos negócios”, diz Osvaldo Ayres Filho, CEO global da Votorantim Cimentos.

No Brasil, a Votorantim Cimentos alcançou receita líquida de R$ 3 bilhões no primeiro trimestre de 2024, estável em comparação ao mesmo período de 2023. O EBITDA ajustado foi de R$ 512 milhões, resultado operacional 6% inferior sobre o mesmo trimestre de 2023, explicado pelo menor preço e timing de manutenção, suficientes para mitigar a redução de custos registrada no período. O EBITDA da área de Novos Negócios seguiu em tendência positiva, avançando 40% em comparação ao primeiro trimestre do ano anterior.