O maior resultado trimestral de sua história

30/07/2021

A Nexa registrou receita líquida consolidada de US$ 686 milhões no segundo trimestre de 2021, um crescimento de 104% na comparação com o mesmo trimestre do último ano, impulsionada pelos maiores volumes de vendas e alta dos preços dos metais no mercado internacional. Entre abril e junho deste ano, a companhia também obteve Ebitda ajustado de US$ 233 milhões, um incremento de 483% sobre o segundo trimestre de 2020 – o maior resultado trimestral de sua história. A alta do Ebitda se deve ao crescimento das vendas e aos melhores preços no mercado internacional. O lucro líquido da empresa, por sua vez, totalizou US$ 122 milhões, contra um prejuízo de US$ 56 milhões no segundo trimestre de 2020.

A produção de zinco evoluiu 31% frente ao segundo trimestre de 2020, totalizando 82 mil toneladas, enquanto a produção de cobre atingiu sete mil toneladas, um acréscimo de 46% em relação ao mesmo período do ano anterior. A produção de chumbo cresceu 150% no trimestre, chegando a 12 mil toneladas frente às cinco mil toneladas produzidas entre abril e junho do ano passado, enquanto a venda de metais somou 157 mil toneladas, uma elevação de 31%. “Entregamos, com segurança, mais um trimestre de fortes resultados e sólido desempenho operacional. Todos os protocolos para mitigar a COVID-19 em nossas operações, projetos e comunidades permanecem em vigor e acreditamos que têm sido eficazes. Também estamos próximos de concluir nosso primeiro projeto greenfield, em Aripuanã (MT), que será a nossa sexta mina em operação” disse o CEO da Nexa, Tito Martins. 

As operações de mineração e metalurgia estão operando com altas taxas de utilização e a empresa prevê que a demanda por seus produtos continuará em recuperação à medida que a economia global evolua. “Continuaremos investindo e crescendo, com os ajustes necessários frente aos desafios e oportunidades impostos pela pandemia, entre outros fatores. Considerando a situação favorável dos mercados e a nossa sólida performance, estamos avaliando a estratégia de alocação de capital e as geografias em que operamos”, afirma Martins.

Desde sua implantação, o Programa Jeito Nexa, voltado para o aprimoramento do portfólio de negócios e transformação cultural, continua aportando resultados positivos para o negócio. É estimado um impacto anualizado no EBITDA da Companhia de US$ 110 milhões. Além disso, no segundo semestre do ano passado foi identificada a oportunidade de implementar mais uma frente de trabalho do Jeito Nexa, a qual, até junho deste ano, gerou um impacto anualizado no EBITDA de US$ 57 milhões. Em relação às medidas adotadas para mitigar os impactos da COVID-19, a Nexa investiu US$ 4,8 milhões no trimestre para a continuidade dos protocolos sanitários nas operações, gestão dos impactos gerados pelo distanciamento social e apoio às comunidades vizinhas. No Peru, a empresa doou plantas de oxigênio para as comunidades de Chincha e Pasco. No Brasil, foram realizados treinamentos de profissionais de saúde e doação de equipamentos hospitalares, em parceria com o Instituto Votorantim. Além disso, está em andamento um programa de apoio à gestão pública para enfrentamento da pandemia e, até dezembro deste ano, serão distribuídas 28 mil cestas básicas para comunidades em vulnerabilidade social.

A Nexa reviu o CAPEX do ano de US$ 450 milhões para US$ 510 milhões, devido à atualização de custos do projeto Aripuanã (MT), e ao aumento de investimentos em projetos de expansão e de não-expansão. Os investimentos em expansão previstos estão projetados em US$ 273 milhões, dos quais 93% em Aripuanã, enquanto os projetos de não-expansão deverão receber US$ 238 milhões. Em Aripuanã, houve aumento em razão dos custos para o desenvolvimento dos protocolos de distanciamento social para mitigar a disseminação da pandemia, assim como a realização de testagem em massa periódica dos mais de quatro mil colaboradores e prestadores de serviços que trabalham na obra, entre outras ações. A evolução da obra atingiu cerca de 90% no final de junho e a finalização da construção do projeto está prevista para o quarto trimestre de 2021. A entrada em operação segue programada para o início de 2022.

Na área de exploração mineral e avaliação de projetos, a Nexa segue com seus esforços de ampliar suas reservas e recursos minerais, o que deverá somar um investimento de US$ 71 milhões em 2021, em adição ao CAPEX. No segundo trimestre, o CAPEX totalizou US$ 116 milhões. Desse montante, 53% foram alocados em projetos de expansão, impulsionados principalmente pelo desenvolvimento do projeto Aripuanã (US$ 59 milhões).

Em relação à agenda ambiental, a Nexa decidiu rever e aprimorar iniciativas ESG (Ambiental, Social e Governança). No segundo trimestre, houve crescimento do programa de pluralidade da empresa. Em junho, por exemplo, a Nexa assinou a carta de adesão e os 10 compromissos do Fórum de Empresas e Direitos LGBTQIA+, instituição que reúne empresas comprometidas com a inclusão e defesa da comunidade LGBTQIA + e os direitos humanos. Além disso, a companhia fechou parceria com a Artemis (empresa canadense fundada por um coletivo de mulheres empresárias) para promover a igualdade de gênero no negócio de mineração. O trabalho está sendo realizado em colaboração com a plataforma de inovação da Nexa, o Mining Lab.

Em Aripuanã, a Nexa apoia a Prefeitura local na melhoria das questões estruturais da comunidade, como a reforma e o aprimoramento da estação de tratamento de água da cidade e a ampliação do aeródromo. Outro destaque são as ações para reduzir as emissões de gases do efeito estufa, contribuindo para uma economia de baixo carbono, além do trabalho para diminuir os volumes de resíduos gerados e transformá-los em produtos secundários, reduzindo o uso de barragens de rejeitos.

Tags