Lançada campanha #AmanhãPodeSerTarde

13/05/2022
A presidente da AVABRUM, Alexandra Andrade, afirmou que a campanha tem o objetivo de combater o risco do esquecimento da tragédia.

Idealizado pela Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos da Tragédia do Rompimento da Barragem Mina Córrego Feijão (AVABRUM) e desenvolvido pela Sabic - Associação dos Amigos das Bibliotecas Comunitárias, o Projeto Legado de Brumadinho lançou a campanha publicitária #AmanhãPodeSerTarde. A peça conta histórias de vida ceifadas pela tragédia, por meio de depoimentos e informações de familiares que perderam entes queridos no rompimento da barragem em Brumadinho.

A presidente da AVABRUM, Alexandra Andrade, afirmou que a campanha tem o objetivo de combater o risco do esquecimento da tragédia. “Trabalhadores morreram no local de trabalho, além de turistas que estavam no seu lazer e moradores em suas casas. Queremos com essa campanha fazer um alerta para que as pessoas possam ir para o trabalho, voltar para casa e reencontrar a família. Tragédias evitáveis, como a ocorrida em Brumadinho, não podem acontecer nunca mais em nosso país”, disse. 

A proposta da campanha é incentivar o debate na sociedade sobre temas do âmbito da segurança do trabalho que, se tivessem tido a atenção necessária no passado, poderiam ter evitado o maior acidente de trabalho da história do Brasil. O rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão despejou 12,7 milhões de m³ de rejeito de minério de ferro que matou 272 pessoas na cidade de Brumadinho.

Em Minas Gerais, segundo dados oficiais, da Agência Nacional de Mineração (ANM), existem 46 barragens em situação de alto de risco. Mas há risco também em Mato Grosso, Pará, São Paulo e Amapá, que também contam com barragens em nível de emergência. Segundo a ANM, a situação das barragens de mineração se tornou uma grande preocupação após as grandes tragédias que marcaram o Brasil nos últimos anos, como a tragédia de Brumadinho em janeiro de 2019, que deixou 272 mortos, e a de Mariana em novembro de 2015, que deixou 19 mortos. Ambos os desastres causaram um enorme prejuízo ambiental.