Fábrica de baterias para caminhões elétricos

17/05/2022
Na nova fábrica, as células e módulos da Samsung SDI serão montados em baterias feitas sob medida para a linha elétrica pesada da Volvo Trucks.

A Volvo Trucks inaugurou sua primeira fábrica para montagem de bateria na cidade de Ghent, na Bélgica, onde serão produzidas as unidades de energia para os caminhões elétricos pesados da marca. “Este investimento mostra nosso forte compromisso com a eletrificação do transporte. Até 2030, pelo menos 50% de todos os caminhões que vendemos globalmente serão elétricos e, em 2040, seremos uma empresa neutra em carbono", diz Roger Alm, presidente da Volvo Trucks.

Na nova fábrica, as células e módulos da Samsung SDI serão montados em baterias feitas sob medida para a linha elétrica pesada da Volvo Trucks, modelos Volvo FH, Volvo FM e Volvo FMX. A produção em série começa no terceiro trimestre deste ano. Cada bateria terá capacidade de 90 kWh e o transportador pode por ter até seis baterias (540 kWh) em um caminhão. O número de baterias dependerá da necessidade de autonomia específica de cada operação e demandas de carga. “Ao integrar o processo de montagem da bateria em nosso fluxo de produção podemos encurtar o tempo de entrega para nossos clientes e garantir baterias de alto desempenho, ao mesmo tempo em que aumentamos a circularidade", afirma Roger Alm.

As baterias da Volvo Trucks serão projetadas para que possam ser remanufaturadas e reutilizadas. A própria fábrica belga é alimentada por energia 100% renovável. Com os novos modelos 100% elétricos a partir de 2022 na Europa, a Volvo Trucks passa a oferecer seis modelos de caminhões elétricos em todo o mundo, desde as operações de distribuição urbana e recolhimento de resíduos até o transporte regional e obras de construção civil. “Iniciamos a produção em série de caminhões elétricos já em 2019 e estamos liderando o mercado tanto na Europa quanto na América do Norte. Com o rápido desenvolvimento de redes de recarga e melhorias na tecnologia de baterias, estou convencido de que veremos uma rápida transformação de toda a indústria de caminhões em um futuro muito próximo", finaliza Roger Alm.