Cerrado Gold capta US$ 20 milhões para projeto no TO

14/03/2022
De acordo com o estudo de pré-viabilidade, o projeto Monte do Carmo poderá produzir 131 mil onças/ano durante os oito anos de vida útil.

A Cerrado Gold informa que formalizou um acordo de Stream de ouro e prata no valor de US$ 20 milhões com a Sprott Resources Streaming e Royalty Corp. para o seu projeto de ouro Monte do Carmo, localizado no estado do Tocantins. O acordo prevê a venda e entrega, para a Sprott, de 2,25% de todo o ouro e prata produzidos no projeto, do qual a Cerrado está habilitada a adquirir de volta 50%, caso deseje. Os recursos serão usados para completar os trabalhos em curso para elaboração do Estudo de Viabilidade em conformidade com a norma 43.101 e financiar outras atividades da companhia. 

Para suportar o financiamento prévio da produção comercial, a Sprott emitiu notas que com juros de 10% ao ano, calculados e pagáveis trimestralmente e que vencerão no primeiro dia da obtenção comercial juntamente com outras condições, ou no dia 14 de março de 2031. 

Sujeito à aprovação da TSX Venture Exchange (a “TSXV”), a Cerrado Gold pode optar por satisfazer o pagamento de quaisquer juros acumulados e não pagos sobre a Nota pela emissão de ações ordinárias a um preço por Ação Ordinária igual a 95% do preço médio ponderado por volume (o “VWAP”) das Ações Ordinárias para os 5 dias de negociação imediatamente anteriores à data de vencimento do pagamento ou qualquer combinação de dinheiro e Ações Ordinárias, a critério único. A Nota é garantida contra os ativos do Projeto. 

De acordo com o estudo de pré-viabilidade, o projeto Monte do Carmo poderá produzir 149 mil onças de ouro durante os cinco primeiros cinco anos e 131 mil onças/ano durante os oito anos de vida útil prevista para o empreendimento. O Capex estimado é de US$ 126 milhões e o custo AISC é de US$ 431 por onça. A implantação poderá ser iniciada em 2023, com início de produção no final de 2024. 

Mark Brennan, CEO e Co-chairman da Cerrado Gold, disse que estava feliz com a parceria com a Sprott, já que o financiamento permite o desenvolvimento do estudo de viabilidade e início dos trabalhos visando a construção a partir de 2023. 

Já Mike Harrison, Managing Partner da Sprott, afirmou que o acordo demonstra a confiança na gestão e na qualidade do projeto. “Os resultados do estudo de pré-viabilidade de Monte do Carmo demonstram a alta taxa de retorno e baixo custo do projeto, em uma boa jurisdição”.  

A Cerrado Gold tem a opção de reduzir a porcentagem do Stream em 50%, desde que pague os seguintes valores: US$ 12.5 milhões até 30 de junho de 2024; US$ 13 milhões de 1 de julho de 2024 até 30 de junho de 2025; US$ 13.5 milhões de 1 de julho de 2025 até 30 de junho de 2026. 

Além do acordo atual, a Sprott mostrou interesse em um financiamento adicional de US$ 60 milhões.