Canadense Resouro encontra depósitos de alto teor em Tiros, Minas Gerais

12/09/2023
Empresa obteve bons resultados encontrando óxidos de terras raras e dióxido de titânio em boa concentração, e em depósito a nível superficial.

 

A empresa canadense Resouro anunciou resultados iniciais significativos de exploração como parte da campanha de exploração no Projeto Tiros, de titânio e terras raras, em Tiros-MG. 

O projeto, que consiste em dez concessões minerais cobrindo 152 km2 pode, conforme estudos realizados por proprietários anteriores, se tratar potencialmente de um depósito de 630 milhões de toneladas com 12% de TiO2 (dióxido de titânio), além de óxidos de terras raras.

Em 2021, o mercado global de titânio foi avaliado em 24,7 bilhões de dólares e, até 2026, prevê-se que atinja os 33,5 bilhões de dólares, com uma taxa de crescimento anual de 6,3%. O titânio, conhecido por sua incrível relação resistência-peso, resistência à corrosão e tolerância a altas temperaturas, é um material indispensável para a indústria de veículos elétricos (EV). 

Foram realizadas perfurações com trado, obtendo:

  • 11m de 7.197 ppm de óxidos totais de terras raras (1.444 ppm de NdPr) e 20,56% de TiO2 de 4m; e
  • 11m de TREO 5.253 ppm (1.056 ppm NdPr) e 15,26% de TiO2 da superfície.
  • Todos os 5 furos iniciais atingiram mineralização, com média de 5.134 ppm de óxidos totais de terras raras, com um NdPr médio de mais de 1.038 ppm, da superfície até uma profundidade máxima de 15m.

Foram perfurados 227 m no programa inicial, aguardando ensaios dos 18 furos restantes. Foi firmado um contrato de perfuração para o programa de perfuração de 12.000 m com início em meados de setembro.

Chris Eager, CEO da Resouro, comentou: "Estamos extremamente satisfeitos com os resultados do programa de perfuração de acompanhamento inicial em Tiros e esperamos receber mais resultados de ensaios deste programa atualmente em andamento no laboratório, bem como acelerar nossa campanha de perfuração no projeto. Além disso, os resultados metalúrgicos iniciais do laboratório brasileiro tem sido encorajadores e aguardamos ansiosamente os resultados de outros laboratórios na Austrália e na Alemanha para demonstrar ainda mais as características metalúrgicas do depósito em Tiros. Em ambas as frentes, esperamos atualizar o mercado à medida que os resultados se materializarem."

Progresso da perfuração e resultados iniciais do ensaio

A Resouro iniciou o seu programa inicial em Tiros em Julho. Foram concluídos 23 novos furos, num total de 227 m. Os furos com trado foram perfurados em áreas próximas à superfície da zona severamente oxidada, que fica no topo da formação Capacete. 

A formação Capacete tem em média aproximadamente 40 metros de espessura, com a perfuração limitada a um máximo de 15 metros de profundidade. Todos os furos do trado terminaram com mineralização de alto grau de TREO (acima de 3.000 ppm) e TiO2 (acima de 10%).

Amostras de mais 18 furos estão atualmente sendo analisadas na SGS Brasil. Espera-se que 203 ensaios sejam recebidos nas próximas semanas, sendo 20% dos ensaios amostras de GQ/CQ (brancos, duplicatas e padrões). O teor médio de totais de óxidos de terras raras foi de 5.134 ppm e o teor médio de Nd+Pr ox foi de 1.038 ppm.

Além disso, foram observados teores anômalos de Nióbio, com teor médio de 860 ppm de Nb nos mesmos intervalos mineralizados, com intervalos significativos acima de 1.200 ppm de Nb. A Resouro irá investigar mais a fundo, dada a proximidade da maior mina de nióbio do mundo, em Araxá, 120 km a sudoeste de Tiros.

Trabalho de teste metalúrgico

Uma amostra composta foi produzida. Amostras foram enviadas para laboratórios reconhecidos mundialmente na Austrália e na Alemanha para determinar a lixiviabilidade dos Elementos de Terras Raras. Uma amostra composta de 207 kg feita de amostras históricas de perfuração foi previamente enviada ao Laboratório Prosper no Brasil para análise de lixiviabilidade de terras raras e concentração de TiO2. 

A Resouro planeja anunciar o conjunto completo de testes metalúrgicos antes da conclusão do programa de exploração de 2023.