Teste em depósito de alto teor em Faina

15/09/2021

A Jaguar Mining anunciou progressos nos estudos conceituais de mineração e planeja avançar no seu projeto mineral de alto teor de Faina após resultados de testes metalúrgicos positivos. O projeto Faina está localizado 500m a noroeste ao longo da sua operação na unidade MTL. Os recursos medidos e indicados no dia 31 de dezembro de 2019 totalizaram 261 mil toneladas a um teor de 6,87 g/t Au, contendo 58.000 oz Au e recursos minerais inferidos totalizando 1,5 milhão de toneladas com um teor de 7,26 g/t oz Au, contendo 360 mil onças de ouro* : 1) Os recursos minerais foram estimados em um teor de corte de 3,8 g/t Au. 2) Os recursos minerais são estimados usando um preço de ouro de longo prazo de US$ 1.400/oz Au, 3) Os recursos minerais são estimados usando uma taxa de câmbio média de longo prazo de R$ 2,5: US$ 1.e 4) Não existe atualmente nenhuma reserva mineral para Faina. 

Segundo a jaguar, uma porção rasa de minério oxidado do depósito Faina foi previamente minerada em uma mina a céu aberto de 1992 a 1993, e processada por lixiviação em pilha, mas devido à natureza refratária da mineralização de sulfeto abaixo dos óxidos, esta porção da mineralização ainda precisa ser explorada. Os recursos minerais de Faina permanecem abertos, com potencial de exploração ao longo do strike e se estendendo em profundidade.

Os resultados do trabalho do teste metalúrgico preliminar recentemente concluído em amostras sulfetadas de Faina selecionadas de vários furos diamantados de grande diâmetro mostraram que recuperações metalúrgicas > 85% são relatadas a partir de uma combinação de concentração gravimétrica seguida pela flotação dos rejeitos da concentração gravitica. Os resultados suportarão os estudos conceituais e os planos de mina respaldados por avanços modernos em processos metalúrgicos para a extração de ouro de minérios refratários. 

Os estudos realizados vão incorporar a viabilidade de aumentar o perfil de produção e vida útil da Mina Turmalina, acessando o depósito a noroeste a partir das áreas de mineração atualmente ativas e a utilização da capacidade adicional de britagem e moagem.  Em paralelo aos estudos, a Jaguar realiza coleta e análise dos dados necessários para a estimativa das reservas minerais da Faina, incluindo a perfuração de recursos, investigações geotécnicas, análise de cenários de mineração e um trabalho de teste metalúrgico mais abrangente. ”Faina é o primeiro projeto saindo da nossa equipe de exploração para um projeto de crescimento potencial. A Jaguar está focada na construção de valor excepcional por meio do crescimento que utiliza a nossa base de capital existente, posição de região e equipe eficaz”, diz Vern Baker, CEO da Jaguar Mining.