Rio Tinto inaugura mina com tecnologia avançada

29/06/2022
Empresa adotou caminhões, trens e perfuratrizes autônomos, e uma réplica digital completa da planta de processamento.

Proprietários tradicionais de Pilbara, o povo Banjima e o Ministro de Minas e Petróleo da Austrália Ocidental, Bill Johnston MLA, juntou-se aos funcionários da Rio Tinto, parceiros e fornecedores para celebrar a abertura oficial de Gudai-Darri, a mina tecnologicamente mais avançada da Rio Tinto. 

A pegada da mina também se estende ao país de Yinjibarndi, onde foi construída uma seção da nova linha férrea de 166 km. Desde que o desenvolvimento do projeto começou, em abril de 2019, mais de 14 milhões de horas de trabalho culminaram na entrega da 17ª e tecnologicamente mais avançada mina de minério de ferro da Rio Tinto em Pilbara. O desenvolvimento da mina suportou mais de 3.000 empregos durante a fase de construção e projeto, com a operação exigindo cerca de 600 funções permanentes.

Para otimizar a segurança e aumentar a produtividade da mina Gudai-Darri, a Rio Tinto implantou o uso da robótica para o laboratório de amostragem de minério, bem como para distribuição de peças na nova oficina. A empresa também adotou os caminhões autônomos, trens e perfuratrizes, padrão em muitas minas da Rio Tinto em Pilbara, até uma réplica digital completa da planta de processamento que permite que as equipes monitorem e respondam aos dados coletados da planta. Os mesmos dados de ativos digitais são usados para fornecer um ambiente 3D interativo e rico em recursos para treinamento de realidade virtual. Esses ativos autônomos são monitorados remotamente do Centro de Operações da Rio Tinto a 1.500 km de distância em Perth.

Com uma vida útil prevista de mais de 40 anos e uma capacidade anual de 43 milhões de toneladas, a Gudai-Darri sustentará a produção futura do produto Pilbara Blend™ da Rio Tinto.A mineradora espera aumentar os volumes de produção de minério de ferro e melhorar o mix de produtos de Pilbara a partir do segundo semestre deste ano. A mina deverá atingir a capacidade em 2023.