Concluída venda da Gold Road à PPG

28/07/2022
Empresa decidiu não continuar a investir em Gold Road para priorizar a alocação de capital e os esforços para seus ativos operacionais, que são muito maiores.

A Aura Minerals concluiu a venda das ações emitidas e em circulação de sua subsidiária integral indireta Z79 Resources, Inc, detida pela Gold Road Mining Corp (GRMC), para a PPG Arizona Holdings Acquisition, LP (PPG), uma afiliada da Pandion Mine Finance, LP. O negócio foi concluído pelo valor de US$ 1. “Vendemos a Gold Road pelo mesmo preço que compramos. Em nossos investimentos, assumimos riscos cuidadosamente estudados para proporcionar bons retornos aos nossos acionistas. Sabíamos dos riscos envolvidos na aquisição da Gold Road, a qual não apresentava reservas confirmadas de ouro, e é por isso que decidimos começar aos poucos, receber o ativo com uma dívida sem garantia da Aura e, ao longo dos anos, gerar caixa da operação para reinvestir e aumentar para mais de 50 mil onças”, disse Rodrigo Barbosa, Presidente & CEO da Aura. 

Segundo ele, os riscos geológicos se materializaram e a companhia não encontrou os teores esperados e a operação não gerou caixa suficiente para reinvestir e crescer. “Embora continue tendo um potencial geológico interessante, Gold Road exigiria caixa e tempo adicionais significativos (vários anos) em exploração. Por isso, decidimos desinvestir e focar nossos esforços nos projetos greenfield internos que possuem um entendimento geológico mais robusto e reservas comprovadas. Não teremos sucesso em 100% de nossas iniciativas e precisamos saber quando parar e mudar”. 

Em março de 2020, a Aura anunciou, em um comunicado de imprensa emitido em conjunto com a Para Resources Inc. que havia concluído a compra de todas as ações emitidas e em circulação da Z79, da Para. Como resultado, a Aura também adquiriu indiretamente a subsidiária integral da Z79, a GRMC. Em 3 de novembro de 2021, a Aura decidiu não continuar a investir na Z79 e na GRMC para priorizar a alocação de capital e os esforços de gestão para seus ativos operacionais que são muito maiores (a mina de ouro San Andres em Honduras, a mina de ouro Ernesto/Pau-a-Pique no Brasil, a mina de cobre-ouro-prata de Aranzazu no México) e seus projetos com maior potencial, como os auríferos Almas e Matupa, no Brasil. Além disso, a Aura decidiu avaliar alternativas estratégicas, incluindo a possível alienação da mina Gold Road e ativos relacionados.