28/08/2019
ALUNORTE

Investimentos de R$ 7,5 mi em caldeiras

A Alunorte investiu R$ 7,5 milhões, desde 2017, na implantação da metodologia Life Data Analysis (LDA) para a coleta de dados e avaliação do tempo de vida útil de duas caldeiras de alta pressão na refinaria de alumina, localizada em Barcarena (PA). No total, a planta conta com doze caldeiras.

A coleta de dados foi realizada pelo software Weibull ++ para promover a análise probabilística e estatística do desempenho dos equipamentos. Com o suporte da ferramenta, a Alunorte pôde definir o intervalo de manutenção preventiva e um planejamento de melhorias para ampliar a durabilidade operacional dos equipamentos. A companhia obteve um crescimento de 500% na atividade contínua (passou de 35 para mais de 220 dias) e redução de 94% nas perdas financeiras anuais das caldeiras.

Na planta industrial, as caldeiras de alta pressão beneficiam o processo produtivo pela geração de vapor, proporcionando energia para ser aplicada em máquinas. “Temos um compromisso com a excelência, confiabilidade e inovação nas operações da Alunorte. Podemos citar como exemplo de melhoria destas caldeiras a detecção de uma falha em um conjunto de tubos, que conseguimos ajudar com o desenvolvimento de um protótipo de proteção – conhecido como escudo”, destaca o engenheiro mecânico de manutenção, Everton Mendonça.

O engenheiro explica que uma equipe especializada recebe treinamentos contínuos com foco em engenharia de confiabilidade. “Somente com a implantação do escudo, já reduzimos em 60% o número de paradas das duas caldeiras. Cada uma das paralisações evitadas poderia levar até duas semanas para conclusão da limpeza e manutenção da caldeira”, comenta. O próximo passo é o desenvolvimento de um escudo ainda mais robusto, que dispense a substituição, com uma nova estrutura de soldagem e limite mais amplo de espessura na proteção que deve ser instalado até 2020.