18/12/2016
MINERIO DE FERRO

Vale inaugura o Complexo S11D Eliezer Batista

Em cerimônia realizada no dia 17 de dezembro, quando foi carregado o primeiro vagão de minério, a Vale inaugurou o maior projeto de sua história, o S11D, agora batizado de Complexo S11D Eliezer Batista, em homenagem ao ex-presidente da empresa, que não pôde estar presente à cerimônia por problemas de saúde. Além do presidente da empresa, Murilo Ferreira, a cerimônia contou com a presença de representantes dos principais acionistas da Vale (Bradesco, Mitsui e Previ), do prefeito de Canaã dos Carajás (município onde o empreendimento está instalado), de deputados, do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, de ex-dirigentes e funcionários da Vale e de representantes das empresas fornecedoras de bens e serviços para o empreendimento.

Em seu pronunciamento, o presidente da Vale, Murilo Ferreira, disse que o S11D Eliezer Batista marca o momento mais relevante da historia da empresa e se constitui em um novo marco na indústria da mineração. “Para além de um empreendimento que agrega tecnologia de ponta, baixo custo e alta produtividade, o S11D expressa a capacidade de realizar da nossa empresa”. Ele acrescentou que a Vale aceitou o desafio de implantar uma das maiores operações de minério de ferro do mundo mesmo diante de um cenário externo de incertezas. A decisão de implantar o projeto foi tomada em 2011, quando o minério de ferro chegou a 190 dólares por tonelada e depois caiu para 37 dólares, fazendo com que as receitas da empresa despencassem cerca de 80%.

 “Com a confiança em nossa gestão estratégica e nosso capital humano, seguimos adiante na missão de tirar da planta um dos projetos mais ousados da nossa empresa e colocá-lo em operação. O Brasil passa por momento difícil, mas nem por isso a Vale deu as costas ao seu passado glorioso e temos certeza de que os processos de controle de qualidade e inovação farão uma nova história da Vale”, enfatizou.

Além do seu porte – quando em plena produção o complexo terá capacidade para produzir 90 milhões de toneladas de minério de ferro de alta qualidade – o S11D tem alguns diferenciais importantes em relação a outros empreendimentos de minério de ferro no Brasil e no mundo: utiliza correias transportadoras ao invés de caminhões para o transporte de minério e estéril; terá o beneficiamento do minério à umidade natural (sem adição de água ao processo, o que dispensa a necessidade de barragens de rejeito); registrará uma altíssima taxa de produtividade (45 mil toneladas/homem/ano); e terá um dos mais baixos custos de produção no mundo (a previsão é de US$ 7,7 por tonelada).

O empreendimento inicia sua operação comercial em janeiro de 2017 e a capacidade nominal de produção será alcançada gradualmente. Inicialmente entra em operação apenas uma das três linhas de produção da usina (cada uma com capacidade de 30 milhões de toneladas/ano), em 2018 entra a segunda linha e a terceira opera em 2019. Em 2020 o S11D Eliezer Batista deve finalmente chegar aos 90 milhões de toneladas, a não ser que o mercado tenha uma demanda diferente daquele esperada, determinando uma necessidade de mudança no cronograma. Hoje, a estimativa é que a produção da Vale na região Norte chegue a 230 milhões de toneladas/ano em 2020.

De acordo com a empresa, o novo empreendimento lhe permitirá aumentar sua competitividade no mercado internacional nos próximos anos, pois além do baixo custo de produção a qualidade do minério dará flexibilidade à Vale para misturá-lo, em portos da China, Malásia e Omã, com os produzidos nos chamados sistemas Sul e Sudeste, em Minas Gerais, trazendo melhoria na precificação do produto final.

Além da mina e usina fazem parte do empreendimento – cuja implantação custou US$ 14,3 bilhões – o ramal ferroviário que liga a mina do S11D à Estrada de Ferro Carajás, a expansão de 504 km da ferrovia e a expansão do Terminal Marítimo de Ponta da Madeira em São Luis (MA).

Em sua edição de janeiro, a revista Brasil Mineral contará, em detalhes, a inauguração e os principais destaques da implantação e operação do Complexo S11D Eliezer Batista. 

Veja também

11/10/2017
MINÉRIO DE FERRO | AMIG quer alíquota fixa de 4%
05/10/2017
MERCADO | Vale conclui resgate de bonds
05/10/2017
ESTÁGIO | Vale oferece 458 vagas para 2018
28/09/2017
MINÉRIO DE FERRO | Mina do Andrade: 25 anos sem acidentes
23/08/2017
MINÉRIO DE FERRO | Preços devem continuar altos
09/08/2017
MINÉRIO DE FERRO | Para entidade, Brasil perde com sonegação
09/08/2017
MINÉRIO DE FERRO | Vale nega negociação sobre casa de Pedra