16/08/2017
USIMINAS

Receita líquida atinge R$ 749,9 milhões

A Usiminas registrou Ebitda Ajustado de R$ 749,9 milhões no segundo trimestre de 2017, favorecido pelo reconhecimento de R$ 205,1 milhões recebidos, em julho, pela Mineração Usiminas (MUSA), após acordo firmado com a Porto Sudeste em junho deste ano. A margem de Ebitda Ajustado chegou a 29,2%, 6,5% acima do registrado no trimestre anterior. A empresa alcançou lucro líquido de R$ 175,7 milhões no trimestre, um aumento de 62% frente aos três meses anteriores. 
 
“A Usiminas passou por três fases críticas até chegarmos à etapa atual, em que podemos voltar a construir o futuro da companhia. Tivemos uma primeira fase, em 2015, de deterioração de resultados, com enorme perda de valor da empresa. Em seguida, passamos para uma fase de busca pela sobrevivência, a partir do início de 2016, em que lutamos para eliminar o risco de falência da Usiminas, por meio de ações como a injeção de capital pelos acionistas e a renegociação da dívida. Nos meses seguintes, entramos na fase de construção de resultados, focando na redução de custos, na reestruturação do nosso quadro gerencial e no aumento da receita”, explica o presidente da Usiminas, Sergio Leite. Outro destaque do segundo trimestre é o crescimento da receita líquida em 9,3%, para R$ 2,6 bilhões. Os números refletem, especialmente, o maior volume de vendas e os maiores preços apresentados no período pelas unidades de siderurgia e pela Soluções Usiminas, empresa do grupo dedicada ao beneficiamento e distribuição do aço.
 
As vendas totais de aço somaram 990 mil toneladas no trimestre, um aumento de 6% sobre os três primeiros meses do ano. Do total comercializado, 840 mil toneladas (85%) foram destinadas ao mercado interno, enquanto 150 mil toneladas (15%) foram exportadas. As vendas para o mercado externo aumentaram 43% em relação ao primeiro trimestre. Já a produção de aço bruto da Usiminas atingiu 769 mil toneladas no segundo trimestre, 4% a mais que os três meses iniciais de 2017. A Usiminas produziu ainda 1 milhão de toneladas de laminados nas usinas de Ipatinga (MG) e Cubatão (SP), o que representa um aumento de 4% frente ao período de janeiro a março deste ano. 
 
No período, a Usiminas investiu R$ 34,1 milhões, valor 45,8% superior ao apresentado no trimestre inicial. Do total, 75% foram voltados à Unidade de Siderurgia, 14% à Mineração, 7% à Transformação do Aço e 4% aos Bens de Capital.
 
A receita líquida da Mineração Usiminas caiu 17,7%, para R$ 89,1 milhões. Por outro lado, em razão do reconhecimento do montante pago pela Porto Sudeste, o Ebitda Ajustado atingiu R$ 225,8 milhões, um aumento de 338,3%. A margem de Ebitda Ajustado foi de 253,4%, frente aos 47,6% apresentados no 1º trimestre do ano. 
 
A Usiminas Mecânica segue impactada pela estagnação de projetos nos setores de infraestrutura no país e apresentou redução de 2,7% em sua receita líquida no trimestre, de R$ 80,4 milhões. Ainda assim, a unidade conquistou um aumento do lucro bruto no período, chegando a R$ 5,3 milhões. O crescimento deve-se às maiores receitas obtidas no segmento de equipamentos industriais. 

Veja também