04/01/2018
BALANÇA COMERCIAL

Produtos minerais impulsionam exportações

As exportações brasileiras registraram um crescimento de 18,5% em 2017, alcançando um valor total de US$ 217,7 bilhões. Como as importações somaram US$ 150,7 bilhões, o saldo comercial no ano foi de US$ 67,0 bilhões, ou 40,5% a mais do que o valor alcançado em igual período de 2016. A corrente de comércio atingiu a cifra de US$ 368,4 bilhões, o que representa um aumento de 15,1% sobre o ano anterior.

Os produtos básicos registraram o maior índice de crescimento, com 28,7%, ou US$ 101,0 bilhões), seguido pelos semimanufaturados (13,3%) e manufaturados (9,4%).  O petróleo bruto (+66,4%), o minério de ferro (+45,6%), soja em grão (+34,1%), minério de cobre (+29,9%), milho em grão (+26,0%), carne bovina (+17,7%), algodão em bruto (+12,6%), carne suína (+9,4%) e carne de frango (+9,0%), foram os produtos cujas vendas ao exterior mais cresceram. Isto significa que as commodities minerais e agrícolas continuam puxando o desempenho da balança comercial brasileira. Os produtos minerais mais exportados foram o minério de ferro (US$ 19,2 bilhões), minério de cobre (US$ 2,4 bilhões), ferroligas (US$ 2,5 bilhões), ouro (US$ 2,0 bilhões) e alumínio (US$ 393 milhões)

O setor mineral também contribuiu para o aumento das exportações de semimanufaturados, já que o ferro/aço (+56,4%), ferro fundido (+47,2%) e ferroligas (+18,2%), tiveram bons índices de crescimento.

Em termos de países, a China foi, disparado, o maior importador de produtos brasileiros, com um total de US$ 50,1 bilhões. Os EUA ficaram em segundo lugar, com 26,8 bilhões. Quanto aos blocos, a União Europeia respondeu pela maior participação nas vendas do Brasil, com US$ 34,9 bilhões.

 

Veja também

27/12/2017
CÓDIGO DE MINERAÇÃO | Entidades querem debater mudanças
27/12/2017
POLÍTICA MINERAL | Sancionada com vetos lei que cria ANM
30/11/2017
GESTÃO | Senado aprova criação da ANM
16/11/2017
POLÍTICA MINERAL | Votação de MP’s deve acontecer após feriado
25/10/2017
PESQUISA MINERAL | MP 790 incorpora incentivo