04/02/2019
ENGENHARIA MINERAL

O que fazer nesse momento delicado?

Com a recuperação dos preços de algumas commodities minerais a indústria de mineração ensaia uma recuperação e retoma investimentos, abrindo novamente oportunidades para empresas de engenharia, que estão no começo da cadeia. Tendo em vista os estragos causados durante a época de baixa do setor, as empresas estão preparadas para esse possível novo momento?

Na nova realidade do setor, em que os budgets para os projetos foram reduzidos, há uma maior pressão para redução do capex dos empreendimentos e ao mesmo tempo aumentam os requerimentos em termos de maior eficiência dos processos e redução de custos de opex. Que desafios isso coloca para a engenharia mineral?

Como compatibilizar redução de custos de capex e opex com a segurança das operações e das pessoas?

Em acidentes como o de Brumadinho os profissionais de engenharia estão sendo responsabilizados. Como o setor vê isso e como analisa a questão das barragens de rejeitos e seus riscos?

Estes e outros temas vão direcionar as discussões no debate promovido pela revista Brasil Mineral e o PMI da Poli-USP sobre os desafios da engenharia mineral brasileira neste momento delicado por que passa o setor.

O debate, que reunirá profissionais de empresas de engenharia mineral, mineradoras e membros da Academia, será realizado na tarde do dia 5 de fevereiro, nas dependências do PMI, na Cidade Universitária, em São Paulo, e será transmitido ao vivo pela página da Brasil Mineral no Facebook. Maiores informações pelo email: renata@signuseditora.com.br

 

Veja também

17/01/2019
MINING GAMES | Brasil participa de mais uma edição
06/12/2018
EVENTOS | APLs são debatidos no IFRN
29/11/2018
COMUNICAÇÃO | Simineral homenageia profissionais
29/11/2018
REJEITOS DE MINERAÇÃO | Seminário discute reaproveitamento
14/11/2018
VOTORANTIM CIMENTOS | Patrimônio geológico em Pernambuco