02/08/2019
NIÓBIO

Nobel de Economia em prêmio da CBMM

O vencedor do Prêmio Nobel de Economia, Paul Romer, é o convidado de honra do Prêmio CBMM de Ciência e Tecnologia, criado com o objetivo de reconhecer o legado de pesquisadores que “contribuem significativamente para o desenvolvimento do Brasil”.

A categoria Ciência premiará pesquisadores que contribuíram para colocar o Brasil em destaque no cenário científico mundial e a categoria Tecnologia reconhecerá profissionais cujos trabalhos tenham gerado impacto econômico, social e ambiental relevante para o Brasil, ao desenvolver aplicações práticas. Os pesquisadores que concorrem ao prêmio se inscreveram voluntariamente ou foram indicados por personalidades renomadas nas áreas de Ciências Exatas e Engenharias. Na primeira edição foram inscritos 83 pesquisadores de todo o País e os vencedores em cada categoria receberão um prêmio de R$ 500 mil. A cerimônia de premiação acontecerá no dia 21 de agosto, no Museu do Amanhã, no Rio de Janeiro. 

Paul Romer, que fará uma palestra na cerimônia de premiação, recebeu o Prêmio Nobel em 2018, por sua Teoria do Crescimento Endógeno, que integra inovação tecnológica ao desenvolvimento de um país ao defender que investimentos em capital humano, inovação e conhecimento contribuem de forma expressiva para o crescimento econômico. Romer também é responsável pelo conceito de Cidades Estatutárias, além de ter sido economista líder do Banco Mundial. 

Segundo a CBMM, a criação do prêmio reforça seu compromisso de deixar um legado para o Brasil além do desenvolvimento mundial do mercado de nióbio, que a empresa ajudou a impulsionar e no qual ocupa posição de liderança. Desde sua origem a CBMM investe em pesquisa e desenvolvimento de aplicações para o nióbio e graças aos seus esforços o mercado mundial cresceu de forma exponencial, passando de 1.000 toneladas/ano, na década de 1960, para 120 mil toneladas, volume registrado em 2018.