08/11/2018
NEXA

Investimentos menores em 2018

O CEO da Nexa, Tinto Martins, disse estar orgulhoso com os resultados que a empresa apresentou em seu primeiro aniversário desde a Oferta Pública Inicial. “Nossas iniciativas internas para fortalecer nossas campanhas de exploração mineral e perfuração, desenvolvimento de minas e expansão da produção têm desempenhado um papel importante em nos ajudar a entregar resultados sólidos. Fomos capazes de aumentar continuamente a nossa produção de mineração equivalente de zinco ao longo do ano, trimestre após trimestre, mitigando a redução esperada do teor de minério em Cerro Lindo”.
 
No 3º trimestre a empresa obteve a aprovação do projeto Aripuanã, que reforça o compromisso da Nexa em desenvolver o pipeline de projetos greenfield, além de contribuir para o plano de longo prazo da companhia de aumentar a produção de mineração e reduzir as necessidades de suprimento de concentrado de zinco de terceiros. “Estamos orgulhosos de desenvolver um projeto de classe mundial que incorpora padrões de segurança de alto nível, práticas ambientais de ponta e utiliza altos níveis de automação, entre várias outras iniciativas inovadoras” disse Martins. 
 
A Nexa tem ajustado a expectativa de produção de ouro para o ano de 17 a 19 mil onças a 23-25 mil onças  e de chumbo (abaixo de 55-60 mil ton a 50-55 mil ton), e também reforça a projeção para zinco, cobre e prata. “Estamos reduzindo a expectativa de investimentos de US$ 280 milhões para US$ 260 milhões em 2018, devido ao efeito de desvalorização do real. Mantemos nosso foco na disciplina financeira, gerando fluxos de caixa positivos no acumulado do ano e mantendo uma estrutura de capital sólida que apoiará o crescimento futuro”. 
 
A Nexa produziu, no 3º trimestre, 90,1 mil ton de zinco, 10,2 mil ton de cobre, 12,9 mil ton de chumbo, 2.053 mil onças de prata e 7,1 mil onças de ouro, em comparação com 89,4 mil ton de zinco, 11,9 mil ton de cobre, 12,7 mil ton de chumbo e 1.923 mil onças de prata e 7,1 mil onças de ouro no 3T17. No trimestre, a mina Cerro Lindo avançou conforme planejado. 
 
As vendas de zinco metálico, incluindo óxido de zinco, de 160,1 mil toneladas no trimestre foram 4,1% superiores ao comparativo do mesmo mês de 2017, de 153,8 mil toneladas, explicadas principalmente pelo maior volume de vendas no Brasil devido a um backlog de vendas gerado durante a greve dos caminhoneiros no 2º trimestre deste ano. A Nexa registrou receita líquida de US$ 595,1 milhões no 3º trimestre, 4,9% inferior ao mesmo período de 2017, por causa dos menores preços de metais, parcialmente compensados pelo maior volume de vendas das fundições da companhia. O Ebitda ajustado somou US$ 119,8 milhões, uma queda de 25,7% sobre os US$ 161,3 milhões do mesmo trimestre de 2017. A margem Ebitda caiu de 25,8% (2T/2017) para 20,1% (3T/2018). O lucro líquido atribuível aos acionistas da Nexa totalizou US$ 7,4 milhões no trimestre, comparado aos US$ 69,7 milhões no mesmo trimestre de 2017, principalmente devido ao impacto negativo da variação cambial no 3T18 sobre os empréstimos intercompanhia.

Veja também