24/05/2018
EXPLORAÇÃO MINERAL

Clima de otimismo domina VIII Simexmin

“O VIII Simexmin ocorre em um momento de novo alvorecer do setor mineral brasileiro”. Foi assim que Onildo Marini, que coordenou o evento e até esta edição foi diretor-executivo da Adimb (Agência para o Desenvolvimento Tecnológico da Indústria Mineral Brasileira) definiu esta edição do principal evento da área de exploração mineral no País e considerado uma espécie de PDAC brasileiro, nas palavras do presidente da entidade, Edson Ribeiro.

Realizado na cidade de Ouro Preto (MG) desde sua primeira edição, em 2004, o Simexmin deste ano contou com 1.100 participantes oriundos de 17 países, teve a apresentação de 88 trabalhos científicos, além de 12 painéis e mesas-redondas abordando os principais assuntos que hoje pautam o setor mineral brasileiro.

Segundo Marini, hoje é possível traçar um panorama otimista porque houve a eliminação de alguns gargalos políticos e econômicos no País e a formulação de uma legislação mineral mais amigável. Além disso, houve a identificação de um novo ambiente metalogenético na Amazônia, o Vulcanismo Uatumã, onde “foi comprovada a existência de depósitos tipo pórfiro, ao que tudo indica bastante grandes, o que nos dá uma perspectiva nova. Todos esses fatos permitem antever um aumento significativo de investimentos no setor mineral no Brasil nos próximos anos”.

De fato, o clima positivo podia ser sentido nos corredores da exposição técnica que faz parte do Simexmin e que reuniu um total de 49 expositores. A maioria deles manifestava expectativa de bons negócios.

Despedida

O VIII Simexmin também marcou a despedida do geólogo Onildo João Marini da direção executiva da Adimb, à qual dedicou 26 anos de sua vida profissional. Segundo Edson Ribeiro, o professor Marini é tão identificado com a Adimb que alguns o chamavam de “Onildo Adimb Marini”. Por isto ele recebeu uma placa de homenagem na cerimônia de abertura. Parar Jones Belther, diretor da entidade, “sem Marini a Adimb não seria o que é hoje”. Também como forma de homenagear o seu ex-diretor executivo, a entidade criou o prêmio Medalha Onildo Marini de Excelência Acadêmica. Em seu discurso de despedida, Onildo Marini disse que deixa a Adimb como um pai amoroso deixa a filha formosa já maior de idade, “nas mãos dos seus futuros presidentes, conselheiros, diretores eleitos, diretores executivos e coordenadores. Cuidem bem dela e com carinho”.

Para ocupar o cargo de novo diretor-executivo, a direção da Adimb contratou o geólogo Roberto Xavier, da Unicamp, o qual afirmou que vai se pautar no “legado de Marini para enfrentar os novos desafios”. 

Veja também

06/12/2018
EVENTOS | APLs são debatidos no IFRN
29/11/2018
COMUNICAÇÃO | Simineral homenageia profissionais
29/11/2018
REJEITOS DE MINERAÇÃO | Seminário discute reaproveitamento
29/11/2018
FORUM BRASIL MINERAL | Personalidades do Ano otimistas com o setor
14/11/2018
FORUM BRASIL MINERAL | O que o setor espera do novo governo?
01/11/2018
BRASIL MINERAL | Vicente Lôbo integra Conselho Consultivo
25/10/2018
EVENTOS | Ibram promove 4º.prêmio de SST
11/10/2018
EXPOSIBRAM | Ibram realiza pesquisa sobre temas