29/03/2017
SIDERURGIA

ArcelorMittal Brasil lucra R$ 803 milhões em 2016

A ArcelorMittal Brasil registrou lucro líquido de R$ 803 milhões em 2016, revertendo um prejuízo de R$ 1,8 bilhão contabilizado no ano anterior. Segundo a siderúrgica, a reversão pode ser explicada pela apreciação do dólar diante do real e o aumento de vendas para o mercado externo, associadas a várias medidas internas para o aumento da competividade. A receita líquida consolidada da empresa atingiu R$ 17,24 bilhões, queda de 22,5% na comparação com 2015. 
 
O Ebitda atingiu R$ 2,39 bilhões, queda de 7,7% se comparado ao ano anterior. A margem EBITDA sobre a receita líquida consolidada cresceu nominalmente dois pontos percentuais e atingiu 14%. A produção de aço chegou aos 10,1 milhões de toneladas, igual resultado ao período de 2015. O volume de vendas atingiu 9,7 milhões de toneladas, recuo de 1,7% em relação ao ano anterior. Do total vendido pela ArcelorMittal Brasil, 52% foram destinadas ao exterior e 48% ao mercado interno. A empresa exportou o equivalente a R$ 6,4 bilhões, correspondente a 37% da receita total. A maior parte das exportações foi de placas e produtos acabados originários da unidade de Tubarão (ES) e destinados principalmente à laminadora AM/NS Calvert nos Estados Unidos. 
 
“Apesar do cenário desafiador, em 2016, prosseguimos com o processo de melhoria contínua, na busca de excelência operacional e logística, na otimização de preços de insumos e matérias-primas e no desenvolvimento de produtos e soluções com maior valor agregado”, aponta o presidente da ArcelorMittal Brasil, Benjamin Baptista Filho. Além da consolidação do Centro de Pesquisas, localizado na unidade de Tubarão (ES), para o desenvolvimento de produtos, a ArcelorMIttal Brasil focou também na eliminação de gargalos, simplificação de processos e redução de custos na cadeia de valor. “São ações que possibilitaram maior agilidade, produtividade e competitividade da companhia e que qualificaram ainda mais o nosso portfólio de produtos disponíveis”, conclui.
 
Brasileiros nomeados para Comitê Global 
 
Paulo Salomão (Gerente Geral de Engenharia e Projetos do segmento de Aços Longos) e Emilio Zanotti (Gerente Geral de Engenharia e Projetos na área de Aços Planos) foram indicados para compor o comitê global de análise de investimentos do Grupo ArcelorMittal. Uma das atribuições dos executivos será avaliar e recomendar os aportes de novos recursos da empresa no Brasil e no exterior.