15/02/2017
ALUMÍNIO

Abal e MDIC selam acordo técnico

As transformações vividas pela Associação Brasileira do Alumínio (Abal) na última década estimularam o estabelecimento de um acordo de cooperação técnica entre a entidade e o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), por meio da Secretaria de Desenvolvimento e Competitividade Industrial, para o Projeto Rota Estratégica da Cadeia Brasileira do Alumínio 2030. O acordo foi oficializado no início de 2017 e o projeto está sendo desenvolvido pelo grupo Observatórios, do Sistema da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), com a parceria do Instituto Euvaldo Lodi (IEL) São Paulo, uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

 

Durante um ano, o acerto firmado entre as partes procurará “entender a conexão da indústria do alumínio com setores como transportes, infraestrutura e energia, as ameaças e oportunidades que são colocadas diante de nós e o que fazer para se preparar para elas, de forma a garantir a competitividade e a saúde da indústria do alumínio no país”, indica o presidente-executivo da Abal, Milton Rego.

 

O objetivo do projeto é conduzir o setor em um processo de criação de conhecimento em relação a mudanças e tendências da economia, da tecnologia e da sociedade que ocorrem em âmbito global, nacional e local, de forma a antecipar o impacto dessas mudanças e tendências para a cadeia do alumínio no Brasil. “Com a iniciativa, esperamos identificar e construir rotas estratégicas, bem como uma agenda de ações convergentes orientadas para a inovação e o desenvolvimento sustentável de cada elo dessa indústria”, complementa Rego.

 

Segundo o secretário de Desenvolvimento e Competitividade Industrial, Igor Calvet, “a cooperação entre o MDIC e a ABAL é importante porque indica que o setor produtivo pode enxergar o governo como um parceiro em suas iniciativas de inovação. Para o Ministério, participar no desenvolvimento da rota estratégica para a indústria do alumínio é fundamental, pois também auxilia o governo na elaboração de políticas públicas de inovação e competitividade, refletindo o interesse do Ministério em ações de longo prazo”.