Receita líquida cresce 44% no trimestre

17/11/2021

A Paranapanema obteve receita líquida de R$ 1,207 bilhão no terceiro trimestre de 2021, aumento de 44% em relação ao mesmo período de 2020. O Fluxo de Caixa das atividades operacionais foi positivo em R$ 8,9 milhões, um aumento de R$ 84,7 milhões em relação ao mesmo trimestre de 2020, como resultado das ações para ganho de eficiência na gestão do capital de giro, influenciado pela otimização dos estoques e redução do prazo do contas a receber. 

A participação da receita de cobre primário dentro do mix total foi de 41,3%, o que proporcionou um giro mais rápido do estoque, contribuindo para um menor ciclo de geração de caixa, que foi o foco da companhia neste trimestre. Em contrapartida os prêmios praticados na venda de cobre primário são menores, impactando as margens do trimestre, que também foram afetadas pelo baixo volume de coprodutos faturados em relação ao mesmo período do ano anterior. O EBITDA Ajustado, que exclui os efeitos de LME e Dólar no estoque, OCI, contingências e demais efeitos não recorrentes, fechou negativo em R$ 51,0 milhões o terceiro trimestre, impactado pelo mix de produtos de cobre e redução no volume de vendas de coprodutos. 

A Paranapanema registrou prejuízo líquido de R$ 419,6 milhões, fortemente impactado pelos efeitos da variação cambial sobre a dívida e demais efeitos entre provisões e outras posições que impactaram o resultado. Quando excluídos tais efeitos do resultado, o prejuízo ajustado chega a R$ 18,7 milhões representando -1,6% sobre a receita líquida entre julho e setembro. 

Em continuidade a sua estratégia de sustentabilidade do negócio, a Paranapanema vem aumentando a utilização de matéria-prima reciclável no processo produtivo neste ano. A empresa ampliou o uso desses materiais de 10,5% no terceiro trimestre de 2020 para 27,5% no mesmo trimestre deste ano. “A Paranapanema vem alterando sua forma de produzir, enfatizando a reciclagem do cobre. Assim, contribuímos para o meio ambiente e reduzimos a necessidade de capital de giro”, comenta Luiz Aguiar, diretor presidente da Paranapanema. A companhia também mantém negociação com os credores, dos quais oito de onze aprovaram a reestruturação em seus comitês de crédito, enquanto os outros três estão no processo final em seus respectivos comitês.

No terceiro trimestre de 2021 os principais focos da Paranapanema foram o de assegurar a saúde dos funcionários próprios e terceiros em função do impacto da pandemia da COVID-19, a gestão de caixa através da eficiência em capital de giro, redução das despesas, e a renegociação das dívidas com os principais credores da empresa. Em relação à pandemia, a administração continua tomando todas as medidas recomendadas pelas autoridades sanitárias para o enfrentamento da COVID-19 sob a coordenação de sua equipe médica, que recentemente orientou o ajuste de tais medidas por conta do cenário de melhoria expressiva dos índices de contaminação nas comunidades em que a empresa opera.