R$ 20 milhões para produzir areia industrial

26/07/2022
A produção estimada deve ser de 240 mil toneladas, com aumento de 30% no volume e estimativa de acréscimo de 50% na receita da unidade.

A LafargeHolcim investiu R$ 20 milhões em adequações na unidade de Cajamar (SP) para a produção de quatro tipos de areia industrial, um produto inovador, de alto valor agregado e mais sustentável que a areia comum. A produção estimada deve ser de 240 mil toneladas, com aumento de 30% no volume e estimativa de acréscimo de 50% na receita da unidade. O objetivo é atender clientes de Campinas e da Região Metropolitana de São Paulo. “Com a introdução da areia artificial no portfólio, esperamos excelentes resultados operacionais e financeiros para a unidade. Esta é uma planta estratégica por sua localização diferenciada entre os principais mercados de argamassa do país. Hoje, os clientes buscam a areia natural em caminhões vindo de regiões muito mais distantes, como os municípios de Bofete e Leme. Agora, além de oferecermos um produto diferenciado, eles terão uma grande vantagem: o menor custo do frete”, explica Eduardo Sales, diretor de Concreto & Agregados.

O projeto surgiu da necessidade de buscar novos mercados e atender às necessidades de potenciais clientes nas regiões ao redor da unidade. Durante a implementação, a LafargeHolcim teve o apoio de empresas e profissionais especializados no segmento de agregados finos e ultrafinos, tendo como principais desafios e premissas a busca pelas especificações de material desejado pelos clientes. A areia artificial, produzida a partir de brita, apresenta umidade 20% inferior em comparação à areia comum, o que diminui consideravelmente o tempo de secagem, além de economizar energia e combustível no processo e, desta forma, reduzir as emissões de CO2 e o custo para o cliente. Por ser uma areia produzida artificialmente não conta com os impactos da extração da areia natural, que pode ser extremamente hostil à natureza.