Ibram anuncia saída de Brumer e Penido da alta direção

01/01/2022

O Instituto Brasileiro de Mineração anunciou que Flávio Ottoni Penido, presidente-executivo, e Wilson Nélio Brumer, presidente do Conselho Diretor, estão deixando os cargos. As razões para a renúncia não foram informadas. Flávio Penido, que estava no cargo desde agosto de 2019, permanecerá na função até março de 2022, quando o Conselho Diretor do Ibram escolherá os novos dirigentes. 

Wilson Brumer ocupava o cargo de presidente do Conselho Diretor desde abril de 2019, quando o setor mineral enfrentava um de seus piores momentos, devido ao acidente com a barragem da mina Córrego do Feijão, da Vale, que vitimou mais de 270 pessoas. O acidente piorou bastante a imagem da mineração perante a sociedade, que já estava desgastada desde 2015, quando ocorreu o acidente do rompimento da barragem do Fundão, em Mariana. 

Embora não tenha sido informado pelo Ibram, sabe-se que a escolha do novo presidente do Conselho Diretor deverá ser escolhido entre os executivos das mineradoras que compõem o Conselho. Na avaliação do Instituto, “ambos cumpriram com louvor uma extensa agenda voltada a estabelecer o planejamento e a execução de ações cruciais para que a indústria da mineração pudesse se reposicionar diante de uma nova realidade, de modo a atender às demandas das autoridades e da sociedade por uma mineração mais segura, mais responsável e sustentável”.

Ambos, ainda segundo a entidade, tiveram atuação marcante durante a pandemia Covid-19, pois suas articulações foram essenciais para a mineração fosse reconhecida pelo governo federal como atividade essencial e pudesse continuar operando sem restrições.