Caterpillar inaugura nova linha de montagem no Paraná

24/05/2022
Empresa irá fabricar minicarregadeiras, alem das retroescavadeiras e carregadeiras de rodas já fabricadas na unidade.

A Caterpillar Brasil está inaugurando uma nova linha de montagem em sua Unidade de Campo Largo (PR) para produção de minicarregadeiras. Com a nova linha, a fábrica poderá dobrar a produção atual. 

Além da adição das minicarregadeiras, a unidade já produz miniescavadeiras, retroescavadeiras e carregadeiras de rodas. Uma parte das minicarregadeiras abastecerá o mercado brasileiro, enquanto o restante será exportado para a América do Norte, América Latina, Europa, África, Oriente Médio e Ásia. 

A instalação da nova linha de montagem demandou uma série de otimizações no processo fabril. O layout do prédio foi remodelado, sistemas de solda e abastecimento de fluídos automatizados foram introduzidos, bem como adquiridas ferramentas inteligentes de produção. Com o aumento da atividade fabril, a Caterpillar contratou cerca de 400 novas pessoas, sendo boa parte de profissionais de operações, além de engenheiros de produto, de processo e de manufatura, analistas da qualidade, compradores, entre outros. A nova força de trabalho passa por capacitação para aprender a lidar com processos industriais avançados. Atualmente, a fábrica de Campo Largo conta com 1.150 funcionários operacionais e administrativos diretos. “Nosso processo industrial nos permite entregar produtos do mais alto nível de qualidade. E com os novos investimentos, temos agora capacidade para exportar equipamentos para o mundo todo, inclusive mercados com as mais rígidas regulamentações de emissão”, comenta o diretor da fábrica de Campo Largo, Mario Prieto.

O presidente da Caterpillar Brasil, Odair Renosto, destaca o orgulho da empresa de fazer no Paraná produtos que ajudam os setores de construção, mineração, agronegócio, energia e transporte a gerar o desenvolvimento de que todos precisam. “Há um enorme potencial por equipamentos para construir no Brasil e no mundo e nossas máquinas são essenciais para uma variedade de setores”, conclui Renosto.