A contribuição das associadas do WGC no Brasil

02/12/2021

Segundo o relatório ‘Contribuição Social e Econômica da Mineração do Ouro - gerando benefícios diretos e indiretos na economia’, produzido pela World Gold Council (WGC), as empresas associadas à entidade produziram mais de 1,5 milhão de onças de ouro no Brasil em 2020. O documento ressalta que a indústria do ouro contribui para o desenvolvimento socioeconômico em países de todo o mundo, incluindo números que evidenciam o impacto dessa indústria no Brasil. 

As empresas do WGC pagaram coletivamente US$ 1.06 bilhão a fornecedores locais, o que alimentou significativamente uma atividade econômica fora de suas operações diretas. Os membros do WGC que operam no Brasil empregam diretamente 10 mil trabalhadores, com um salário médio anual de mais de US$ 21.458 - quase quatro vezes a média nacional. O relatório também estima que as operações da indústria da mineração aurífera contribuem empregando o triplo de trabalhadores, que fazem parte de uma ampla cadeia de suprimentos. 

A indústria do ouro pagou US$ 353 milhões em impostos no ano passado. A contribuição do valor agregado total das companhias membro do WGC equivale a 0.1% do PIB, e as contribuições em impostos dessas empresas representam 0.4% da receita tributária do país - números que poderiam crescer nos próximos anos. "Estes números mostram o cenário de uma indústria de mineração do ouro próspera e crescente no Brasil, com significativas contribuições positivas para a economia em geral, em termos de criação de empregos bem remunerados para a população local, receita tributária e crescimento dos negócios em toda a cadeia de suprimentos. Quando empreendida de jeito responsável, a mineração do ouro pode contribuir significativamente para o desenvolvimento econômico e social de países e comunidades. Tudo isso é o que observamos no Brasil neste momento", disse Terry Heymann, Diretor Financeiro e Chefe de Iniciativas ESG do World Gold Council. 

O documento do WGC revelou que, em nível mundial, as empresas membro contribuíram com US$ 37.9 bilhões para as nações anfitriãs, através de impostos, salários e pagamentos a fornecedores em 2020. A quantidade representa 63% da receita total que receberam das vendas de ouro e equivale a cerca de US$ 1.100 em valor agregado local por cada onça de ouro produzida. As empresas que compõem o WGC empregaram 200 mil pessoas diretamente em âmbito mundial e garantiram empregos adicionais a 1,2 milhão de pessoas. através de fornecedores locais. Os salários nas empresas membro do WGC são, em média, seis vezes mais altos do que as respectivas médias nacionais. Além disso, para cada dólar gasto em importações, foram gastos cerca de cinco dólares em compras dentro dos países anfitriões.

O relatório Contribuição Social e Econômica da Mineração do Ouro baseia-se em dados fornecidos por 31 empresas membro do World Gold Council. O WGC colaborou com um parceiro de pesquisa, Steward Redqueen, que usou um modelo econométrico Input-Output. Ele quantifica os fluxos financeiros entre setores econômicos, para calcular o impacto indireto da indústria e o valor agregado geral. A análise combinou dados financeiros dos membros do WGC com estatísticas macroeconômicas e de emprego dos países, disponíveis publicamente em conjunto de dados. O relatório completo pode ser conferido no https://www.gold.org/about-gold/gold-supply/responsible-gold/the-social-and-economic-contribution-of-gold-mining.

Tags