01/11/2018
OURO

Yamana produz 268.842 onças

A Yamana Gold registrou ganhos ajustados (com exceção de alguns itens) de US$ 23,6 milhões no 3º trimestre de 2018. A perda líquida da companhia foi de US$ 81,3 milhões e inclui certos itens não monetários e outros que podem não refletir as operações atuais e em andamento, reduzindo o lucro líquido da companhia em US$ 104,9 milhões entre julho e setembro de 2018. Houve redução no valor contábil não caixa de US$ 75 milhões em relação à venda da mina Gualcamayo. 
 
No 3º trimestre a Yamana Mines produziu 279.464 onças equivalentes de ouro, incluindo 246.788 onças de ouro e 2,55 milhões de onças de prata. Já a produção total da Yamana atingiu 268.842 onças de ouro, além de 28,6 milhões de libras de cobre. A empresa está aumentando sua orientação para uma produção de 920 mil onças de ouro, a partir das 900 mil onças de ouro inicialmente destinadas à Yamana Mines com base na forte produção nos primeiros nove meses de 2018. Cerro Moro teve o 3º trimestre como primeiro de produção comercial e contribuiu significativamente para o desempenho mundial da companhia, com taxas de execução de produção já nos níveis necessários para atender às diretrizes tanto para 2018 e 2019 quanto, também, com custos em linha com os níveis orientados para os dois anos. 
 
A expectativa é que a produção de prata da Yamana Gold atinja 7,55 milhões de onças em 2018 em comparação com a orientação original de 8,15 milhões de onças. A redução é atribuída à produção de prata inferior à planejada de El Peñón. Com uma produção de ouro acima dos planejados nos primeiros nove meses de 2018, a produção de GEO para 2018 deverá exceder a inicialmente prevista de 1.013 milhão de onças, já que o aumento da produção de ouro deve mais do que compensar a produção de prata abaixo do esperado. Com o bom desempenho de Chapada, a Yamana está aumentando a orientação anual para a produção de cobre para aproximadamente 125 milhões de libras, em comparação com os 120 milhões inicialmente orientados.

Veja também