12/06/2019
LÍTIO

Sigma obtém licenças para planta comercial

A Sigma Lithium Resources Corporation obteve as licenças ambientais necessárias para construção e instalação de sua planta de produção comercial de lítio. O Conselho Estadual de Política Ambiental de Minas Gerais (COPAM) emitiu o Certificado Dual LP e LI da Sigma por um período de seis anos, com vencimento em 31 de maio de 2025.
 
O estudo de viabilidade do projeto em andamento calcula uma usina para processar 1,5 milhão de toneladas métricas anuais de minérios de espodumêmio a partir da propriedade da Grota do Cirilo. O projeto da usina é projetado para produzir 220 mil toneladas anuais de concentrado de óxido de lítio de 6% de alta qualidade para baterias, com um dos níveis mais baixos de impurezas do mundo. A empresa está nos estágios finais do estudo de viabilidade para o depósito da Xuxa. Numa fase posterior, a Sigma poderá dobrar a capacidade de produção da fábrica para processar 3 milhões de toneladas de minério de espodumêmio por ano, produzindo cerca de 440 mil toneladas de concentrado de óxido de lítio de 6% de elevada qualidade. Os números estão sujeitos à conclusão do estudo. 
 
"Estamos honrados pela confiança que o governo de Minas Gerais depositou em nosso projeto de mineração verde e beneficiamento de lítio limpo. É um marco importante para a Sigma e a concessão das duas licenças para a Usina são etapas fundamentais para agilizar o cronograma da Sigma para a produção em 2020” disse Calvyn Gardner, CEO da Sigma. "Temos muita sorte de estar sediados em Minas Gerais, onde a Sigma foi submetida a um rigoroso processo de licenciamento ambiental pela SUPRAM, a Superintendência Regional do Meio Ambiente. Conseguimos demonstrar profundo comprometimento para a mineração sustentável, tendo direcionado proativamente os recursos para a aplicação das mais avançadas técnicas de mineração e processamento ambientalmente desenvolvidas em nossas operações. A Usina usará tecnologia de empilhamento a seco para gerenciar rejeitos e reciclar mais de 90% de sua água usada no processamento e beneficiamento da bateria Como resultado, a Sigma não estará construindo uma barragem de rejeitos. Além disso, a energia do projeto também será verde, pois é proveniente de uma usina hidrelétrica", acrescenta Gardner. 
 
Durante o processo de licenciamento, a Sigma apresentou uma série de programas de sustentabilidade focados no meio ambiente, comunidade local e vida selvagem, que incluem supervisão e gestão ambiental, implementação e gestão de drenagem de águas pluviais, reutilização de resíduos e reflorestamento, entre outros. A SUPRAM também examinou o impacto da mina de Xuxa na água, ar, fauna e flora, bem como os planos da Sigma para beneficiar a comunidade local, gerar empregos, fornecer programas de saúde e segurança, atrair novas empresas para a região e impulsionar os negócios locais e o desenvolvimento social. A SUPRAM constatou que o projeto não causaria efeitos ambientais adversos significativos e que suas licenças ambientais foram aprovadas, sujeitas à implementação das medidas de mitigação e programas de monitoramento. 

Veja também