17/08/2016
TERRAS RARAS

Serra Verde anuncia tecnologia canadense

A canadense Innovation Metals Cop. anunciou a conclusão bem sucedida de um programa de demonstração para produzir comercialmente óxido Pr-Nd, utilizando matéria-prima do depósito da Mineração Serra Verde, localizado em Goiás. A empresa desenvolveu o processo RapidSXÔ, que ainda tem patente pendente, para separar a baixo custo elementos de terras raras, além de níquel, cobalto e outros metais de tecnologia.

O óxido Pr-Nd está em crescente demanda para a produção de imãs permanentes de alta performance, utilizado para uma variedade de aplicações industriais, automotivas, de defesa e de tecnologia limpa. "Tivemos o prazer de trabalhar com a Mineração Serra Verde para demonstrar a eficácia do processo de RapidSX em concentrados de terras raras.", comentou Gareth Hatch, Presidente do IMC.

O CEO da Mineração Serra Verde, Luciano Borges, disse que o objetivo da empresa é ser uma fornecedora de terras raras de alta qualidade no mercado internacional e que os resultados obtidos através da tecnologia inovadora da IMC são uma importante confirmação do potencial comercial e versatilidade do produto que pretende oferecer ao segmento de separação no final de 2018.

O projeto de demonstração foi realizado nas instalações da planta-piloto do IMC em Mississauga, Canadá, capaz de produzir 2 toneladas de elementos de terras raras mensais. O processo RapidSX foi desenvolvido como resultado do financiamento do Laboratório de Pesquisa do Exército dos Estados Unidos e parte pelo Departamento de Defesa norte-americano. Quando comparado como o sistema SX convencional, a novidade reduz consideravelmente o número de fases para separar as terras raras em até 90%. O processo também leva a grandes reduções nos custos operacionais e tempo para processar a conclusão, reduzindo os tempos de processamento de semanas para apenas alguns dias para cada separação concluída de terras raras.

O óxido PR-ND de alto valor foi separado a 99,5% de pureza total usando o processo RapidSX; O óxido também foi produzido como um subproduto do programa de demonstração, com 99,97% de pureza total.