05/06/2019
GONGO SOCO

Risco de dano por talude é atenuado

A Vale informou, por meio de nota, que houve desprendimento de fragmentos do talude norte da cava da Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), no último dia 31 de maio. O material se acomodou no fundo da cava e as avaliações iniciais são de que os fragmentos deslizem gradualmente e que o desprendimento do talude deverá ocorrer sem maiores consequências.
 
A mineradora segue monitorando a cava e a Barragem Sul Superior, que fica a 1,5 km da mina, 24 horas por dia de forma remota, com o uso de radar e estação robótica capazes de detectar movimentações milimétricas, além de sobrevoos com drone. A barragem está em nível 3 desde 22 de março e a Zona de Autossalvamento (ZAS) já havia sido evacuada preventivamente em 8 de fevereiro. A Vale reitera que manterá a comunidade de Barão de Cocais informada da situação.
 
Segundo a Agência Nacional de Mineração (ANM) a velocidade de movimentação da parte inferior do talude norte da mina de Gongo Soco ultrapassa os 44 cm diários. A agência confirma que o fragmento que se desprendeu na última sexta-feira (31) tinha cerca de 600 m². O paredão tem cerca de 96 mil m². O Corpo de Bombeiros comunica que 27 militares estão na região da Barragem Sul Superior, de prontidão, com dez viaturas.