28/06/2019
AÇO

Produção nacional cai 1,5%

A produção brasileira de aço bruto atingiu 14 milhões de toneladas de janeiro a maio deste ano, uma queda de 1,5% sobre o mesmo período de 2018. A produção de laminados caiu 3,8%, para 9,4 milhões de toneladas no mesmo período, enquanto a produção de semiacabados para vendas somou 3,7 milhões de toneladas até maio, 5,1% inferior na comparação com os cinco meses iniciais de 2018. 
 
As vendas internas alcançaram 7,4 milhões de toneladas até maio, um crescimento de 4,6% sobre o mesmo período do último ano. O consumo aparente nacional de produtos siderúrgicos somou 8,4 milhões de toneladas no acumulado até maio de 2019, o que representa uma expansão de 3,6% frente aos primeiros cinco meses de 2018. As importações registaram US$ 1,1 bilhão em receita e 1,1 milhão de toneladas entre janeiro e maio deste ano, redução de 1% e aumento de 5,3%, respetivamente, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os números são do Instituto Aço Brasil (IABr) que não divulgou o balanço sobre as exportações, pois ressalta que ainda existem inconsistências nos dados da SECEX/MDIC, que poderão ser passíveis de revisão. 
 
Produção mundial cresce 
 
A worldsteel divulgou que a produção mundial de aço bruto somou 162.7 milhões de toneladas em maio, aumento de 5,4% em relação ao mesmo mês de 2018. A produção chinesa atingiu 89.1 milhões de toneladas, acréscimo de 10%, enquanto a Índia produziu 9.2 milhões de toneladas, um crescimento de 5,1% sobre maio de 2018. Japão e Coreia do Sul produziram 8.7 e 6.4 milhões de toneladas, respectivamente, com recuo de 4,6% e alta 2,2% na comparação com maio do último ano. 
 
No Bloco europeu, a Itália produziu 2.2 milhões de toneladas, 1,1% a mais sobre maio de 2018, enquanto a França produziu 1.2 milhão de toneladas, queda de 7,6% em relação a maio de 2018. Já a Espanha produziu 1.3 milhão de toneladas, 7,1% a menos que em maio do último ano. 
 
A produção norte-americana atingiu 7.7 milhões de toneladas, aumento de 5,4% na comparação com maio de 2018, enquanto a produção da Ucrânia cresceu 7,8%, para 1.8 milhão de toneladas. O Brasil registrou 2.8 milhões de toneladas em maio, crescimento de 2,9% em maio, enquanto a Turquia produziu 3.1 milhões de toneladas, recuo de 8% na comparação com maio do ano passado.