14/06/2018
AÇO

Produção na AL cresce 5%

Segundo A Associação Latino-Americana de Aço (Alacero), a produção de aço bruto atingiu 16,4 milhões de toneladas no primeiro trimestre de 2018, 5% superior ao registrado no mesmo período de 2017 (15,6 Mt). O Brasil é o principal produtor, com 53% do total regional (8,6 Mt), aumentando 5% versus janeiro - março 2017. Já a produção de aço laminado somou 13,8 milhões de toneladas, 7% acima sobre o mesmo trimestre de 2017. Os principais produtores são Brasil 5,8 Mt (42% do total latino-americano) e México, com 4,9 Mt, com 35%. 
 
A região registrou um consumo de aço laminado de 16,8 milhões de toneladas entre janeiro e março de 2018, 3% maior que no mesmo período 2017 (16,4 Mt). Os principais países que aumentaram seu consumo, tanto em termos absolutos como percentuais, foram Brasil (439 mil toneladas adicionais e crescendo 10%), Argentina (351 mil toneladas adicionais e 33%) e Panamá (34 mil toneladas e 42%). Em contrapartida, Uruguai, Venezuela e Guatemala registraram quedas de 34%, 17%, e 13% respectivamente. Do total latino-americano, 57% corresponde a produtos planos (9,5 Mt), 42% a produtos longos(7,1 Mt) e 1% a tubos sem costura (224 mil toneladas). 
 
No primeiro trimestre de 2018, a América Latina recebeu 5,2 milhões de toneladas de aço laminado, 6% menos que o importado no mesmo período de 2017 (5,6 Mt). Desse total, 67% correspondem a produtos planos (3,5 Mt), 30% a produtos longos (1,6 Mt) e 3% a tubos sem costura (135 mil toneladas). Atualmente, as importações de laminados representam 31% do consumo na região, o que traz desestímulos para indústria local, fricções comerciais e põe em risco as fontes de emprego. As exportações latino-americanas de aço laminado foram 2,5 milhões de toneladas, 9% a mais que o registrado em janeiro - março 2017 (2,3 Mt). Desse total, 46% correspondem a produtos planos (1,2 Mt), 42% a produtos longos (1,1 Mt) e 12% a tubos sem costura (311 mil toneladas).