13/03/2019
EQUINOX

Produção de ouro chega a 25.601 onças

A Equinox Gold Corp. divulgou balanço consolidado auditado onde os destaques são um longo período sem acidentes, a aquisição da Mesquite Gold Mine, concluída em outubro de 2018, a produção de 25.601 onças de ouro em 2018, com uma receita de US$ 30,2 milhões após a aquisição. 
 
A companhia concluiu também a construção da mina de ouro Aurizona; a fase de pré-produção, com mais de 750.000 toneladas de minério estocadas; Estudo de pré-viabilidade da mina de ouro de Castle Mountain foi concluído em julho de 2018,  com uma média de 45.000 onças de produção de ouro por ano. A fase 2 tem uma média de 203.000 onças de produção de ouro por ano. 
 
A Equinox registrou ainda aumento de 483% para reservas de ouro provadas e prováveis; Novas descobertas de ouro em Aurizona e Castle Mountain; Ativos não essenciais monetizados com a venda de Koricancha e Ativos de cobre expandidos para criar o Solaris Copper Inc. Segundo Christian Milau, diretor executivo da Equinox, “o principal objetivo para 2018 foi passar a empresa  de desenvolvedor a produtor de ouro". “A aquisição da Mesquite acelerou essa transição, trazendo produção imediata e fluxo de caixa e aumentando significativamente o perfil de produção da empresa para 2019. Com o primeiro lançamento de ouro na Aurizona esperado para as próximas semanas, a Equinox Gold espera produzir mais de 230.000 onças de ouro em 2019 e continuará a ampliar seu perfil de produção com o desenvolvimento da Castle Mountain, sucesso de exploração e aquisições estratégicas”. 
 
A construção da Aurizona está substancialmente concluída e o comissionamento da planta está em andamento usando a linha de energia existente. Os upgrades de subestação para suportar o aumento da demanda de energia estão completos e aguardam a aprovação final da concessionária estadual. O primeiro minério foi processado através do sistema de britagem e os motores dos moinhos SAG e Ball foram totalmente testados. A equipe de construção está agora concluindo a instalação elétrica e de instrumentação, incluindo a retirada de cabos na CIP, áreas de desintoxicação e reagentes e conexões finais do motor e do instrumento. A equipe da Aurizona completou mais de 1,2 milhão de horas de construção sem acidentes com afastamento.