15/03/2018
OURO

Produção da Brio Gold cai 6% em 2017

A Brio Gold obteve receita em suas operações minerárias de US$ 217.9 milhões, com vendas de 176,0 mil onças em 2017. O resultado é inferior aos US$ 232.4 milhões e vendas de 192,5 mil onças na comparação com 2016. No quarto trimestre, as receitas caíram de US$ 59.5 milhões para 51.4 milhões na mesma base de comparação. A perda líquida da empresa aumentou de US$ 16.9 milhões, em 2016, para US$ 21milhões no ano passado. No último trimestre de 2017, a perda líquida somou US$ 8.8 milhões, uma redução considerável quando comparada aos US$ 22.1 milhões registrados nos três últimos meses de 2016. 
 
A perda ajustada despencou de US$ 17.9 milhões, em 2016, para US$ 9.5 milhões em 2017, uma vez que a queda nas receitas das operações de mineração foi compensada por menor depleção, depreciação e despesa de amortização. Na comparação trimestral, a perda ajustada caiu de US$ 28.8 milhões para US$ 4.5 milhões no último trimestre de 2017. 
 
A produção das três minas da Brio Gold caiu 6% em 2017 na comparação com o ano anterior pela menor produção na Mina Fazenda Brasileiro e na Mina Pilar e parcialmente compensada pela maior produção na mina RDM.
Na Mina Fazenda Brasileiro, a produção anual em 2017 foi de 60 978 mil onças de ouro, 14% inferior à do mesmo período de 2016, principalmente devido ao menor grau de alimentação do sequenciamento de minas. A nota no quarto trimestre melhorou significativamente em relação ao trimestre anterior e a Companhia espera que a série continue apresentando melhorias em 2018. A Brio Gold espera que a produção de Fazenda Brasileiro seja de 65.000 a 75.000 onças de ouro este ano. 
 
Na Mina Pilar, a queda foi explicada pelo aumento na produção do depósito Maria Lazara de menor teor. Durante o quarto trimestre, a empresa começou a reestruturar a operação, que incluiu a suspensão do desenvolvimento em Maria Lázara. Atualmente, a Brio Gold está minando as reservas desenvolvidas em Maria Lazara e irá focar a produção nas zonas de maior teor HG1 e HG2 na mina Pilar, bem como o desenvolvimento do poço aberto Três Buracos. A mina Maria Lazara atualmente tem um ano de reservas desenvolvidas que serão extraídas em 2018 e a operação satélite será colocada em cuidado e manutenção. Pilar deverá produzir entre 65.000 e 75.000 onças de ouro em 2018.
 
A Mina RDM foi colocada em cuidado e manutenção por cerca de cinco meses em 2017, devido à falta de água. A nova represa / reservatório de água está funcionando bem, já que a estação chuvosa da região permitiu o acúmulo de reservas de água adequadas. A operação está sendo executada continuamente desde 1º de dezembro e a empresa espera que continue no futuro. A produção no RDM em 2018, está estimada entre 75.000 e 85.000 onças de ouro.