24/05/2018
LOGÍSTICA

Porto de Tubarão recebe segundo VLOC

O Porto de Tubarão recebeu recentemente o navio Ore Tianjin, segundo exemplar da nova geração de VLOCs (Very Large Ore Carriers). A embarcação tem capacidade de carregamento de até 400 mil toneladas construídas a partir de uma iniciativa da Vale e partiu em viagem dia 22 de maio. A expectativa é que sejam transportadas 388 mil toneladas de minério de ferro para a Ásia durante 35 horas. A frota completa é formada por 32 navios que irão atender ao transporte transoceânico de minério de ferro, cobrindo principalmente a rota Brasil-China.

Os VLOCs são navios mais eficientes e sustentáveis, pois emitem entre 15% e 20% menos gás carbônico que os Valemax da primeira geração, cujas operações tiveram início em 2011. Os Valemax já emitiam 35% menos CO2 que os navios da chamada classe capesize, cuja capacidade de carregamento é de 180 mil toneladas e eram consideradas embarcações padrão para o transporte de minério.

Os outros 30 navios de 400 mil toneladas serão entregues aos armadores até o fim de 2019. Além desses, a Vale negocia contratos que resultarão na construção de novos navios de 325 mil toneladas, os chamados Guaíbamax. "Consideramos que esses navios incorporam o estado da arte em termos de eficiência e de inovação ambiental na área. O Guaíbamax, por exemplo, será equipado também com um sistema de limpeza de gases de descarga que permitirá eliminar em até 99% a emissão de enxofre na atmosfera", explica a diretora de Navegação da Vale, Renata Costa. Entre 70% e 74% dos grandes navios que transportam cargas da Vale - ou seja, com capacidade acima de 180 mil toneladas - fazem a rota Brasil-China.

Veja também