18/01/2017
BARRAGENS

Plano da Samarco para recuperar Fundão

A Samarco protocolou na Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), o Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD) de Fundão, localizado no Complexo Minerário de Germano, em Mariana (MG). O documento traz diretrizes baseadas em estudos geotécnicos para recuperação ambiental do local, o que inclui a estabilização definitiva das encostas, das estruturas e dos rejeitos remanescentes, além de contemplar a revegetação da área. A Samarco só iniciará as ações do PRAD após análise e aprovação do Semad.

Pela proposta, a Samarco utilizará material arenoso estabilizando a área e criando uma superfície regular e segura, que permitirá o acesso para as ações de revegetação. Todas as estruturas existentes no Complexo de Germano da Samarco estão estáveis, segundo a empresa. Entretanto, há 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos remanescentes em Fundão que precisam ser estabilizados definitivamente. A mineradora considera que o preenchimento com material arenoso e regevetação posterior é a forma mais eficiente de recuperação ambiental da área.

Caso o PRAD seja aprovado, o material arenoso será contido dentro de Fundão pelo dique Eixo 1, que será construído com metodologia adequada, como solo compactado, por exemplo. A estrutura não utilizará a mesma tecnologia de construção da antiga barragem de Fundão, de alteamento a montante com uso de rejeitos. O PRAD de Fundão foi elaborado pela Amplo Engenharia e Gestão de Projetos, especializada na elaboração de Planos de Recuperação de Áreas Degradadas. A Samarco destaca que o PRAD não utilizará Fundão como barragem. A mineradora apresenta soluções alternativas para disposição de rejeitos dentro dos processos de licenciamento da Cava de Alegria Sul e do licenciamento operacional corretivo (LOC) do Complexo de Germano.