03/02/2016
TUBOS

Paranapanema investe em nova linha em Utinga

A Paranapanema concluiu a instalação da nova linha industrial de tubos retos da marca Eluma em sua planta de Utinga, localizada no município de Santo André, no Grande ABC. A empresa investiu R$ 56 milhões na transferência de equipamentos da antiga unidade de Capuava e na modernização da linha.

A capacidade de produção dobrará de 500 toneladas mensais para 1 mil toneladas por mês de tubos retos. Somando-se aos outros tipos de tubos produzidos na planta com a tecnologia Cast&Roll, a Paranapanema alcança a capacidade de 3 mil toneladas/mês de tubos em Santo André. Com os novos equipamentos, em operação a partir de fevereiro, a Paranapanema irá recompor seu portfólio de tubos retos lisos, que vai de 4,76 a 108 milímetros, e também de tubos aletados. Este tipo de tubo é utilizado em instalações de água, gás e combate a incêndio, na fabricação de trocadores de calor, gabinetes de refrigeração, frigoríficos, aquecedores solares, usinas de açúcar e radiadores automotivos. “A finalização da nova linha de tubos retos é o passo final para voltarmos a oferecer aos nossos clientes uma linha completa, com a alta qualidade Eluma, preços competitivos e grandes volumes”, explica o Presidente da Paranapanema, Christophe Malik Akli.

A nova fábrica faz parte do projeto da Paranapanema em ampliar sua capacidade instalada e reduzir custos fixos. “Além disso, também nos permite aumentar o volume de produtos de maior valor agregado disponíveis para venda tanto no mercado interno quanto no externo”, explica Akli.

Todos os tubos de cobre Eluma são sem costura. Os produtos são fabricados com placas de cobre metálico produzidas pela própria Paranapanema em sua unidade de Dias D’ávila, na Bahia, cujo processo garante 99,99% de pureza do metal e autossuficiência no uso da matéria-prima. Para financiar o investimento na unidade de Santo André, a Paranapanema conta uma linha de crédito da Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) no valor de R$ 22,7 milhões, com prazo de oito anos, carência de dois anos e juros com base na TJLP mais 3% ao ano. Os 100 colaboradores transferidos da antiga unidade de Capuava para Utinga serão os responsáveis pela operação da nova fábrica.