07/03/2018
PDAC 2018

A mudança de postura da mineração

A mineração precisa mudar e estabelecer novas relações com os stakeholders (governos, instituições financeiras, investidores, clientes, fornecedores, comunidades locais). Esta foi a mensagem dada pelo CEO da Nexa Resources, Tito Martins, para uma plateia de centenas de participantes da convenção PDAC 2018. Para Martins, no futuro a indústria mineral vai lidar cada vez menos com equipamentos, devido ao aumento da automação e uso de novas tecnologias, e terá que se relacionar muito mais com as pessoas. Assim, o trabalho com as comunidades e os diversos stakeholder passa a ser cada vez mais decisivo.

Ele disse que, embora a vida dependa da mineração, a sociedade não se dá conta disso. E citou o exemplo do Peru, país onde a mineração, apesar de responder por 55% da economia, teve a sua imagem piorada.

Para responder a isso, as mineradoras terão que adotar ações proativas e atuar no sentido de reduzir ou eliminar os resíduos, mudar métodos de disposição reduzir o consumo de água e desenvolver trabalhos comunitários. E citou exemplos adotados pela Nexa, como a adoção de um plano para zerar a geração de resíduos em Morro Agudo, utilização de água do mar em Cerro Lindo (Peru), e uso de material reciclado no smelter de Juiz de Fora. No âmbito social, Martins mencionou que a Nexa conduz atualmente mais de 95 projetos no Brasil e no Peru.