08/09/2016
BAUXITA

MRN investirá R$ 6,8 bi em expansão

O Diretor-presidente da Mineração Rio do Norte (MRN), Silvano de Souza Andrade, apresentou projeto de expansão da Companhia em Porto Trombetas, em Oriximiná (PA). Ao todo serão investidos R$ 6,8 bilhões, dos quais R$ 4 bilhões na fase de implantação e R$ 2,8 bilhões em infraestrutura. Dos aportes planejados pela MRN espera-se ainda uma arrecadação de impostos em torno de R$ 474 milhões. Serão aproximadamente 2 mil empregos durante o período da obra.

O projeto de ampliação será nos platôs da Zona Central e Oeste a fim de garantir a continuidade das operações da mineradora até 2043. Atualmente, a MRN extrai bauxita no platô da Zona Leste, com uma produção anual de 18 milhões de toneladas e 5 mil empregos diretos e indiretos.

Metade do volume produzido pela MRN é destinado ao mercado internacional, gerando receita de R$ 850 milhões. A receita com a bauxita foi de R$ 1,7 bilhão em 2015, sendo R$ 232 milhões em recolhimento de impostos para os cofres públicos, incluso a título de Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem), R$ 42 milhões, além de investimentos da ordem de R$ 163 milhões.

A empresa estima que o potencial arrecadatório da obra alcançará R$ 3,5 bilhões apenas a título de recolhimento de CFEM, sendo que 65% será para Oriximiná, Terra Santa e Faro. Já R$ 5,5 bilhões serão decorrentes dos demais tributos federais, estaduais e municipais. Os acionistas da MRN são Vale, Alcoa, Rio Tinto Alcan, South 32, Hydro e CBA (Votorantim). As reservas atuais de bauxita estão previstas para se esgotarem em 2023. Para garantir a continuidade da empresa e a manutenção dos empregos, a MRN planejou a expansão, que ainda depende de aprovação de licenças ambientais.