25/10/2018
ANGLO AMERICAN

Minas-Rio entregará 3 milhões t em 2018

O CEO da AngloAmerican, Mark Cutifani, comentou que a companhia conseguiu aumentar sua eficiência e produtividade no 3º trimestre de 2018, o que resultou em outro trimestre forte e com volumes superiores aos registrados no mesmo período do último ano. “A produção por funcionário aumentou em 5% em 2018, em comparação a 2017, pois conseguimos manter uma disciplina implacável nos custos controláveis. O forte desempenho operacional em nossos ativos de cobre gerou um aumento de 17% na produção, mais do que compensando os menores volumes planejados na De Beers e o impacto das restrições de infraestrutura ferroviária em Kumba no primeiro semestre do ano”.

No trimestre a De Beers registrou produção de 8,7 milhões de quilates de diamantes, 5% a menos que o mesmo trimestre de 2017 devido às reduções planejadas de volume em Botsuana (Debswana) e África do Sul (DBCM).

 

A produção de cobre cresceu 17%, para 171.800 toneladas, refletindo o ótimo desempenho operacional em todas as operações. A produção de Los Bronces aumentou em 23% para 95.800 toneladas, impulsionada pelo forte desempenho continuado de minas e plantas, apoiado por uma queda de neve significativamente mais baixa do que o normal. Em Collahuasi, a produção atribuível aumentou em 5%, para 61.500 toneladas, refletindo os níveis superiores planejados. A produção aumentou 12% em comparação com o 2º trimestre de 2018 devido à conclusão de uma etapa de manutenção em julho. A produção de El Soldado aumentou em 33% para 14.500 toneladas devido a uma combinação de forte desempenho de mina e planta. Para o ano é esperada uma produção entre 630 e 660 milhões.

Já a produção de platina e paládio somou 649 mil onças e 411 mil onças, respectivamente, com incrementos de 4% e 1% no 3º trimestre. O resultado foi impulsionado pelo melhor desempenho nas operações da Amandelbult e de joint ventures.

A produção de paládio aumentou em 10% para 92.200 onças (das quais 46.100 onças são produzidas em minas e 46.100 onças são compradas em concentrado).

A produção de minério de ferro em Kumba caiu 9% no trimestre e atingiu 10,5 milhões de toneladas, conforme planejado para compensar os elevados níveis de estoque decorrentes das restrições ferroviárias da Transnet no primeiro semestre de 2018. A produção da Sishen recuou 10% para 7 milhões de toneladas, enquanto a movimentação de resíduos aumentou 7% para 45 milhões de toneladas (no 3º trimestre de 2017: 42 milhões de toneladas).

A produção de Kolomela diminuiu 6% para 3,5 milhões de toneladas de minério, enquanto o movimento de resíduos permaneceu estável em 16 milhões de toneladas.

Não houve produção no projeto Minas-Rio no 3º trimestre de 2018, em virtude da paralisação das operações desde março de 2018, após dois vazamentos no mineroduto de minério de ferro. No mesmo trimestre de 2017, o Minas-Rio produziu 4,2 milhões de toneladas de minério de ferro.

A produção de carvão metalúrgico diminuiu 3%, para 5,4 milhões de toneladas, enquanto a produção de níquel aumentou em 3%, para 11.500 toneladas, impulsionada pela maior estabilidade decorrente das melhorias operacionais implementadas em Barro Alto em 2018. A produção para o ano todo permanece inalterada em 42.000-44.000 toneladas de níquel. .

A produção de minério de manganês aumentou em 6%, para 887,6 mil toneladas, um trimestre de produção recorde. Já a produção de liga de manganês caiu 7% para 34.800 toneladas devido a uma parada programada de manutenção do forno durante o trimestre.

 

Veja também

29/06/2018
ANGLO AMERICAN | Convênios de R$ 20 mi no Minas-Rio
24/04/2018
MINÉRIO DE FERRO | Produção no Minas-Rio cai 30% no trimestre
15/03/2018
MINÉRIO DE FERRO | Anglo American pede desculpas por vazamento
23/02/2018
ANGLO AMERICAN | Lucro em 2017 sobe para US$ 3,2 bilhões
25/10/2017
ANGLO AMERICAN | Produção cai 6% no Minas-Rio