26/04/2017
FERTILIZANTES

Lucro líquido da Yara cai no trimestre

A Yara International ASA registrou lucro líquido de 1,692 milhão de coroas norueguesas (NOK) no primeiro trimestre de 2017, resultado inferior aos 2,8 milhões NOK do mesmo período do último ano. O Ebitda alcançou 3,33 milhões NOK, uma queda de 34% na comparação com o primeiro trimestre de 2016. O declínio foi provocado, em especial, pela redução dos preços de fertilizantes realizados e pelo aumento dos custos de energia. "A Yara relata um resultado mais fraco do que um ano antes, refletindo menores preços e margens de fertilizantes, entretanto, entregamos volumes de vendas superiores, tanto para fertilizantes como para produtos industriais", disse Svein Tore Holsether, presidente e CEO da Yara. 
 
Segundo o executivo, a produção de amônia da empresa foi menor que em 2016, o que indica uma necessidade constante de melhorias nas operações industriais. "O Programa de Melhoria Yara está no caminho certo e já entregou US$ 90 milhões dos US$ 500 milhões de melhora anual de ganhos previstos até 2020", disse Holsether. 
As entregas de fertilizantes produzidos pela Yara, incluindo misturas, foram 3% maiores do que no primeiro trimestre de 2016. O crescimento foi impulsionado principalmente por maiores entregas de nitratos e NPK compostos na Europa e entregas mais altas de NPK composto na China, Tailândia e Europa. As entregas industriais foram 17% superiores do que no ano anterior, com crescimento para todos os produtos. Os menores preços realizados e os maiores custos de gás afetaram as margens de atualização de commodities e os prêmios de fertilizantes e produtos industriais em comparação com o ano anterior. Os preços médios de ureia e nitrato realizados pela Yara diminuíram 5% e 15%, respectivamente, enquanto os preços NPK realizados diminuíram cerca de 10%. Os custos médios globais de gás da Yara foram 28% maiores do que um ano atrás. 
 
Na Europa, as entregas da indústria de nitrogênio no primeiro trimestre cresceram 6% em relação ao mesmo período de 2016, mas com uma tendência mais lenta em março, devido aos atrasos relacionados ao clima e à queda nos preços globais de nitrogênio. No entanto, a Yara espera um consumo normal de nitrogênio na Primavera europeia em geral. Para atender à crescente demanda por produtos premium em particular, a Yara está expandindo sua capacidade em várias fábricas, com a maioria dos projetos a serem concluídos em 2017 e 2018. Aplicando os preços atuais de mercado, esses projetos deverão gerar aproximadamente US$ 600 milhões de Ebitda anuais até 2020, quando estiverem com 100% de operação. 

Veja também

02/08/2017
COMPLEXO DO SALITRE | Galvani compra dois filtros à vácuo da Andritz
02/08/2017
FERTILIZANTES | Cade aprova venda da Vale Fertilizantes
20/07/2017
FERTILIZANTES | Yoorin lança produto à base de potássio
29/03/2017
FERTILIZANTES | Como reduzir dependência de importações?
18/01/2017
FERTILIZANTES | Encontro Latino-americano na Argentina
11/01/2017
VALE FERTILIZANTES | Cetesb constata alterações na água