06/04/2017
SIDERURGIA

Lançada joint venture Gerdau Summit

A Gerdau e as japonesas Sumitomo Corporation e The Japan Steel Works (JSW) lançaram, no final de março, a joint venture Gerdau Summit, em Pindamonhangaba (SP). A JV tem investimentos previstos de R$ 280 milhões e possui capacidade instalada de 50 mil toneladas anuais para atender os mercados de energia eólica e as indústrias de açúcar e álcool, óleo e gás, assim como o segmento de mineração. A produção de peças para o setor eólico está prevista para começar no início de 2018. No entanto, já estão sendo produzidas em Pindamonhangaba peças forjadas para o setor de açúcar e álcool e cilindros de laminação para a indústria do aço e do alumínio.
 
A Gerdau detém 59% de participação na joint venture e realiza aporte, principalmente, por meio dos ativos já existentes para produção de cilindros. A Sumitomo possui 39% e a JSW os 2% restantes na composição. Os grupos japoneses têm experiência no mercado de energia eólica e domínio tecnológico do processo produtivo de componentes para o setor. A expertise dos três grupos permitirá a produção de peças para abastecer a construção de novos parques eólicos no País, oferecendo aos clientes produtos de elevada qualidade e competitividade em custos. 
 
Com o início da operação da joint venture, a Empresa espera crescer, até 2020, cerca de 70% a produção de peças forjadas para o setor eólico, peças fundidas e forjadas para outros segmentos, e cilindros de laminação. Para atender a essa demanda, a Gerdau Summit deve gerar aproximadamente 100 novos postos de trabalho diretos em Pindamonhangaba. "A aliança entre Gerdau, Sumitomo e JSW permitirá crescermos juntos, compartilhar bons resultados e contribuir para o desenvolvimento de um setor que gera energia limpa e sustentável", afirma Guilherme G. Johannpeter, Vice Presidente Executivo de Aços Especiais e Aços Longos América do Sul da Gerdau. Segundo Takeshi Murata, diretor executivo da Sumitomo Corporation, "a nova empresa contribuirá para atender às crescentes necessidades em infraestrutura no Brasil e em outros mercados do mundo nos próximos anos, particularmente nos países latino-americanos". "A Gerdau Summit reúne pontos fortes das três empresas envolvidas e acredito que se tornará uma empresa líder em forjados e fundições na América Latina e também em todo o mundo", conclui Takashi Shibata, Diretor Executivo da The Japan Steel Works, 
 
Reativado laminador em Pindamonhangaba
 
A Gerdau reativou recentemente um laminador de barras redondas na usina de Pindamonhangaba (SP). O equipamento estava com as atividades temporariamente suspensas em razão da queda da demanda da indústria automotiva. O laminador tem capacidade instalada de 500 mil t/ano. Atualmente, todos os três laminadores da usina de Pindamonhangaba estão em operação.

Veja também